Mineração não deveria ser lucrativa diz Luke Dashjr

Artigos

Segundo o desenvolvedor do Bitcoin Core, Luke Dashjr, a principal motivação de um minerador não deveria ser o lucro, mas o desejo por manter a rede segura. Essa discussão começou quando Luke escreveu um tweet afirmando que há pessoas abusando do aumento do bloco causado pelo SegWit para ter vantagem contra usuários legítimos de Bitcoin. Luke ainda aproveitou para expor sua opinião dizendo que o tamanho do bloco deveria ser reduzido, ao invés de aumentado, como muitos clamam. A comunidade ainda aproveitou para alfinetar Luke dizendo que a visão dele está totalmente oposta a escrita por Satoshi Nakamoto no whitepaper do Bitcoin.

Na teoria, Luke pode estar correto, os mineradores possuem seu grau de influência na rede do Bitcoin, se eles fossem movidos pela paixão em manter a rede segura, suas decisões não seriam egoístas, vide Segwit2x. 

Entretanto, jamais podemos desconsiderar que o mercado é livre, e o Bitcoin é descentralizado. A situação atual da mineração foi uma adaptação do livre mercado e, portanto, não é ilegítima. Inclusive, o gigantesco hashrate do Bitcoin é uma consequência do livre mercado que avançou rapidamente na criação de máquinas específicas para mineração. Mas para Luke, esse avanço trouxe ao Bitcoin a centralização da mineração e dos nodes e, para resolver esses supostos problemas, a solução seria diminuir o tamanho do bloco e trocar o algoritmo de Proof of Work

Existem protocolos que foram arquitetados por padrão para não terem recompensa ao validadores de transações, por exemplo, o Open Representative Voting (OPV) da Nano. Nela, as pessoas que rodam um node e ajudam a validar as transações, assim o fazem por acreditarem no projeto e não por lucro. Cada representante na rede possui um peso, o qual é determinado pela quantidade de moedas que ele possui delegado. Atualmente, rodar um node na rede da Nano é barato, mas com certeza esse custo aumentaria conforme a adoção aumentasse, logo, como a adoção da Nano não está perto do Bitcoin, não podemos acreditar 100% na viabilidade desse modelo por hora. Acreditamos que só o tempo poderá nos dar essa resposta. Nesse momento, podemos acompanhar os testes em beta e a evolução do protocolo.