Relatório Mercado de Cripto – Março 2022

O terceiro mês do ano de 2022 chegou ao fim e mais uma vez foi marcado por altos e baixos no mercado das criptomoedas, mas com um final positivo. Vamos ver o que rolou neste mês?

Mais uma região adota o Bitcoin como moeda de curso legal, desta vez não foi um país, mas sim uma cidade Suíça chamada Lugano, local considerado a capital econômica do sul da Suíça, onde fala-se o italiano. Vemos este passo como um movimento que se dará de forma gradual, mas não será lenta, outros países e cidades farão a mesma opção quanto as criptomoedas, e, há um anseio especial de países emergentes, onde sua economia é frágil e/ou dolarizada, como foi o caso de El Salvador, e como é o caso de Honduras, Guatemala, Paraguai e muitos outros.


No Brasil, o Banco Central avança com a constituição de sua CBDC (Central Bank Digital Currency), o Real Digital, depois de receber 47 propostas de 43 empresas, realizou parceria com Aave ( protocolo DeFi de código aberto), Banco Santander, Febraban, Gieseck + Devrient, Itaú Unibanco, B3, R3, Mercado Bitcoin, Bitrust, CPqD, Tecban, Capital, VERT, Visa do Brasil, ConsenSys e Microsoft.

Com esse movimento do Banco Central do Brasil (Bacen), o nascimento do REAL DIGITAL será algo com entrega rápida, considerando a existência do PIX e o fato de o sistema financeiro brasileiro já ser tecnologicamente avançado quando comparado a outros países do mundo. Em se falando do restante do globo, já há regiões “correndo a passos largos” com suas moedas proprietárias, como Bahamas, que já tem em circulação o SAND DOLAR, e a China, com o YUAN DIGITAL.

Outro fato muito relevante, e triste, neste mês de março, foi a guerra entre Ucrânia e Rússia.  Mas no contexto cripto, este conflito trará um dinamismo desproporcional para evolução da criptoeconomia sob vários aspectos. Alguns exemplos práticos foram, devido a guerra os cidadãos de ambos os países tiveram dificuldade de sacar dinheiro físico nos bancos, e a fim de contornar a situação, o trânsito via cripto se mostrou uma realidade. Outro fato, dadas as sanções, bandeiras como VISA e MASTER, deixaram de operar na Rússia, e lá, as pessoas também se apoiaram em cripto para seguir com suas vidas.



A maior exchange ucraniana registrou um aumento de 400% no número de transações apenas no primeiro dia do conflito. Sob nossa ótica, o ecossistema cripto será o caminho de curto e médio prazos para estes países se apoiarem, seja para proteção do patrimônio, dada toda incerteza que envolve a situação, seja para contorno das sanções ocidentais.

Observando esta realidade, na Ucrânia, o país legalizou o Bitcoin e criptomoedas, e já recebeu quase 200 milhões de dólares (em criptomoedas) como doações da comunidade. O Presidente Volodymyr Zelenskyy criou uma lei que dá status legal para os ativos digitais, além de deixar claro os requerimentos para os provedores de serviços como corretoras de criptomoedas e definir o Banco Central, a Comissão de Valores Mobiliários e o Mercado de Ações, como os órgãos reguladores. 

Ainda na Europa, o Comitê de Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento Europeu, realizou uma das votações mais cruciais envolvendo criptomoedas. O projeto de lei Markets in Crypto Assets (MiCa) é um marco regulatório que contém 126 artigos que foi apresentado originalmente em 2020 e abrange diversos assuntos, inclusive a questão de mineração por Prova de Trabalho (Proof of Work) que pode ser considerado energeticamente insustentável pelo Parlamento Europeu, Comissão Europeia e o Conselho da União Europeia. Felizmente 32 membros do comitê votaram contra, para o alívio dos países que compõem este bloco e da comunidade cripto, pois isso representaria a repulsão de boa parte das empresas do ecossistema cripto.

Mas nem tudo foi positivo, nos últimos dias a rede Ronin Network, desenvolvida pelos criadores do Axie Infinity, o jogo PLAY TO EARN de maior relevância no mundo, foi hackeada e houve maior roubo da história do mercado de criptoativos, incríveis US$ 624 milhões. Este ataque hacker foi realizado por meio de engenharia social, obtendo acesso a 5 endereços de 9 para realização da assinatura digital necessária para controlar os fundos da carteira. A empresa Sky Mavis (proprietária do Axie Infinity) anunciou que irá ressarcir os usuários, mas a fragilidade ficou evidente e é preocupante para todo o ecossistema.

Outro destaque, é o fato do Bitcoin estar no topo da lista de ativos com maior retorno dos últimos 10 anos. Liderando com 890,50%, na frente de Tesla (TSLA) com 12,717%, NVIDIA (NVDA) +7,791%, Netflix (NFLX) +2,323%, Amazon (AMZN) +1,643%, AMD (AMD) +1,284%, Domino’s (DPZ) 1,137%, Microsoft (MSFT) +1,033%, Apple (AAPL): +816%, Google (GOOGL): +770%, S&P 500 (SPY) +283% e SPDR Gold Shares (GLD) +4%.

Observando o Bitcoin, seu preço no mês de março abriu acima de USD 43.000, buscando o valor na faixa de USD 37.000 dois dias depois, variando seu valor entre este preço até USD 41.000 até metade do mês, onde que a partir do dia 14, seu preço subiu até USD 48.000 e recuando até USD 45.500 no fechamento. Uma alta de singela de 5.32% comparando seu preço inicial e final no decorrer do mês.

As top 10 moedas mais negociadas na Monnos no mês de março foram:

1. Agix (AGIX),

2. Enjin (ENJ)

3. Fantom(FTM)

4. Cardano (ADA),

5. DyDx (DYDX),

6. Pancakeswap (CAKE),

7. Arweave (AR),

8. Iota (IOTA),

9. Origin Protocol (OGN),

10. Zilliqa (Zil).

O que esperar para Abril?

Esperamos que seja um mês de alta! Mas esteja preparado para boas oportunidades de compra e venda, mês passado o mercado achou que a invasão Russa na Ucrânia teria um impacto maior nas criptomoedas e isso não aconteceu. Com isso o mercado respirou, oscilou e fechou com uma pequena alta para alegria de todos os detentores e analistas, os mesmos que estão esperançosos com uma nova tendência de alta para romper os USD 51.000 ao longo de Abril, mas será que isso irá acontecer? Não sabemos, mas esperamos que seja muito mais!

Posts Relacionados

Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre cripto semanalmente!

E-mail cadastrado com sucesso!

Erro ao cadastrar e-mail, tente mais tarde.