Bull Trap

A expressão bull trap pode ser traduzida como “armadilha do touro”.

Primeiramente, é preciso dizer que períodos de otimismo e crescimento do mercado são chamados de bull market (ou “mercado do touro”) e períodos e pessimismo e queda são chamados de bear market (“mercado do urso”).

Bull trap se refere a um cenário em que vários investidores preveem uma tendência de alta para um ou mais ativos, mas ocorre o oposto.

Mas o que poderia criar uma armadilha dessas? Existem vários cenários em que isso pode acontecer, vamos ver alguns exemplos.

Às vezes, um investimento se valoriza de forma anormal, seja por um efeito “Maria vai com as outras” (efeito manada) ou por rumores. A subida cria uma bola de neve, o ativo ganha fama e pessoas não querem perder a oportunidade de lucrar. O resultado é um ativo “inflado”, que em algum momento tende a retornar para um valor mais razoável.

Também pode ocorrer que, fazendo uma análise gráfica, investidores acreditem que um ativo irá subir, mas se enganam.

Bull trap e análise gráfica

Antes de mais nada, é importante ter algumas noções básicas sobre análise técnica.

Para os investidores que estudam tendências com base em gráficos, a alta histórica é muito importante. Acredita-se que depois de superá-la, o ativo busca um novo topo, um novo máximo, e por isso pessoas compram o ativo. É justamente nesse momento que está o maior risco. No caso de uma armadilha, o que ocorre depois da alta histórica é justamente a rápida desvalorização do ativo.

Como identificar uma bull trap?

Não há uma forma cem por cento eficaz de identificar uma bull trap.

Todavia, existem alguns indicadores básicos e essenciais. São eles: cenário econômico, qualidade da empresa e motivo para valorização.

Se uma parte do mercado estiver se valorizando enquanto economia de uma forma mais ampla (empregos, produtividade e etc) está estagnada ou em declínio, isso é um indicativo de uma armadilha.

Avaliar a qualidade da empresa ou da criptomoeda é importante porque uma única notícia pode causar euforia, mas a companhia tem que estar preparada para sustentar a valorização com produtividade e suprir uma demanda real do mercado.

Bear trap – o oposto da bull trap

Também existe a bear trap (armadilha do urso), que “abocanha” aqueles que apostaram em uma tendência de queda, mas acontece uma alta.

Isso geralmente ocorre quando investidores acreditam que um ativo vai bater em uma resistência e se desvalorizar, mas ele quebra a resistência.

  • IGO

    A IGO (Initial Gaming Offer ou Oferta Inicial de Game) é um evento de arrecadação de fundos para projetos de jogos na blockchain.

  • Um Utility Token da ao usuário algum tipo de utilidade prática ao obtê-lo: descontos ou benefícios, acesso exclusivo a um produto, etc.

  • Um token é uma criptomoeda criada dentro de uma blockchain já existente. Diversos ativos pode ser tokenizados: ações, arte e muito mais.

  • Em criptomoedas, fork é uma atualização no protocolo de um moeda. No inglês, o significado é "bifurcação" e é exatamente isso que acontece.

  • Um único bitcoin pode ser dividido, assim como o dólar ou o real, e a menor unidade é chamada de satoshi.

  • MetaMask é uma carteira de criptomoedas que permite aos usuários interagir com aplicações descentralizadas (dapps).

  • P2P (peer-to-peer) no contexto de cripto, trata-se de transações entre dois indivíduos sem um intermediário, como uma corretora, por exemplo.

  • O halving do Bitcoin é um evento que ocorre a cada 210.000 blocos adicionados e reduz pela metade a recompensa pela mineração do BTC.

  • Um Swap de tokens é um termo que pode se referir a duas coisas: transferência de ativos digitais de uma blockchain para outra blockchain

  • Bitcointalk.org é um fórum público fundado por Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin, em 22 de novembro de 2009.