Há vários anos ouve-se falar sobre o famoso Bitcoin, primeira criptomoeda a surgir no mundo dentre tantas que existem hoje em dia. No entanto, poucas pessoas sabem, de fato, o que é criptomoeda e para que ela serve.

De forma sucinta, criptomoeda é uma moeda digital que tem a mesma função que as moedas fiduciárias, porém sem burocracias e intermediários como as demais exigem 一 o real, por exemplo, é regulamentado e controlado pelo Banco Central do Brasil.

Apesar de ter nascido e existir apenas no mundo online, as criptomoedas podem ser convertidas em valores reais para comprar algum serviço ou produto físico. E nós explicaremos isso e muito mais no artigo de hoje.

Continue a leitura e entenda de vez o que é criptomoeda e como ela funciona!

O que é Criptomoeda?

Nome popular às moedas digitais descentralizadas, criptomoedas são moedas criadas em uma rede blockchain a partir de sistemas de criptografia que protegem as transações, informações e dados das pessoas que as transacionam.

Elas se distinguem das demais moedas existentes no mercado financeiro por conta de 3 características:

1) Descentralização: a maioria das criptomoedas não possui nenhum banco central para regulamentá-las ou qualquer outro tipo de entidade estatal ou privada, o que gera mais liberdade, privacidade e confiabilidade para quem as utiliza. Isso gera mais confiança para os investidores e entusiastas pois todos sabem que ninguém pode ou vai mudar as regras do jogo de forma arbitrária;

2) Anonimato: boa parte das criptomoedas garante o anonimato de quem as usa, pois não pede nenhuma informação pessoal para que sejam utilizadas. No entanto, se uma corretora pedir o KYC (do inglês, Know Your Customer), inevitavelmente esse anonimato é comprometido, já que será possível cruzar as suas informações pessoais com as informações da sua carteira;

3) Proteção contra inflação: como a maioria das criptomoedas não são correlacionadas com moedas fiduciárias, elas acabam se tornando uma hedge, ou seja, um instrumento que tem como objetivo impedir com que os valores sejam impactados por decisões políticas 一 como a impressão de dinheiro por parte dos bancos centrais. O Bitcoin, por exemplo, já tem um número definido de moedas disponíveis no mercado e ninguém, nem mesmo seu próprio criador pode resolver criar mais Bitcoins “do nada”.

Ao longo deste texto, você vai entender cada vez mais sobre cada uma dessas características acima. Mas agora, vamos conhecer um pouco sobre a história das criptomoedas.

De onde surgiram as Criptomoedas?

Apesar das criptomoedas terem surgido há pouco mais de 10 anos, os estudos criptográficos tiveram grande avanço já nos anos 80.

Nessa época, um grupo de desenvolvedores e entusiastas da criptografia (denominados cypherpunks) lançaram ao mundo as bases para a criação das criptomoedas. Liderados por David Chaum, eles visavam a criação de um sistema de transações financeiras em que as pessoas poderiam se sentir livres e com total privacidade.

Mais tarde, já no fim dos anos 90, Wei Dai, um engenheiro de software, também desenvolveu a sua própria moeda digital: a B-money. Compartilhado por meio de dois protocolos, essa moeda já apresentava algumas características que as criptomoedas atuais possuem, como a descentralização e o anonimato. Porém, o projeto nunca chegou a ser implantado pra valer.

Da mesma forma que Dai fez com a sua B-money, Nick Szabo, criptógrafo estadunidense, desenvolveu a sua moeda digital também, só que em 2005. Chamada de Bitgold, muitos a consideram como a precursora do Bitcoin, mas, assim como a anterior, essa moeda também não vingou.

Por fim, em 2008, Satoshi Nakamoto apresentou ao mundo a primeira moeda digital descentralizada da história: o Bitcoin. A partir daí, várias outras criptomoedas foram surgindo 一 e vocês vão conhecer um pouco mais sobre algumas delas mais pra frente.

Como funciona a moeda digital?

Por não existirem fisicamente, as criptomoedas são armazenadas na blockchain e podem ser acessadas por meio de uma carteira digital, cuja administração é feita a partir de um computador ou dispositivo móvel (smartphone ou tablet).

Todo o seu movimento de transação, isto é, a cotação e a compra e venda dessas criptos, é feito na blockchain, um espaço que registra as transações realizadas dentro do mercado.

Esses registros são totalmente públicos e compartilhados, porém não podem ser manipulados, devido à criptografia envolvida.

O que é blockchain?

A blockchain é um espaço composto por pedaços de códigos gerados online e que carregam informações conectadas, como blocos de dados que formam uma corrente 一 daí vem o nome blockchain ou, em tradução literal, “corrente de blocos”.

A tecnologia que envolve a blockchain permite com que todas as transações de moedas digitais realizadas sejam registradas de modo confiável. Em outras palavras, é ela que valida cada cripto e dá autenticidade a todas as movimentações.

Dentre as informações registradas nesse espaço, estão:

1) Quantia de moedas transacionadas;

2) Quem enviou;

3) Quem recebeu;

4) Quando a transação foi feita;

5) Em qual lugar da blockchain a transação foi registrada.

Lembrando que os dados de tanto quem enviou quanto de quem recebeu as criptos são, em sua maioria, anônimos. Esses registros, portanto, podem ser apenas um código identificador.

Para que serve a Criptomoeda?

A função da criptomoeda é exatamente a mesma do dinheiro que é usado em espécie. Ou seja, ela permite transações de compra e venda de produtos e serviços.

Por não necessitar de um órgão regulamentador, a transferência dos valores das criptos é realizada pela internet e suas taxas de rede podem variar dependendo da demanda do mercado e da rede que o usuário estiver utilizando.

Atualmente, várias empresas no mundo todo já aceitam pagamento em criptomoedas, inclusive aqui no Brasil. Conheça algumas abaixo:

– Dell: uma das maiores empresas de tecnologia globais, a Dell passou a aceitar o pagamento em criptos em 2014, cerca de 3 anos antes do boom que essas moedas tiveram;

– Microsoft: desde 2018, é possível adicionar créditos à sua conta da Microsoft utilizando criptomoedas, inclusive para utilizar no Xbox;

– Twitch: plataforma de streaming onde os usuários podem assistir transmissões ao vivo de jogos, o Twitch passou a aceitar pagamento em criptomoedas em 2019;

– Tecnisa: a construtora brasileira Tecnisa também aceita criptomoedas desde 2014 para o pagamento de unidades em seus empreendimentos.

É seguro investir em Criptomoedas?

Antes de qualquer coisa, é preciso ter em mente que um dos pilares da criptomoeda é a criptografia, isto é, uma camada de segurança que dificulta que as transações sofram qualquer tipo de fraude. No entanto, há quem se sinta inseguro em investir em criptos por não terem nenhum tipo de regulamentação, o que pode gerar alguns riscos, como ataque de hackers e erros de servidor.

Outro ponto a ser considerado antes de investir em criptomoedas é o alto risco que elas possuem. Como o valor de cada cripto varia bastante com o passar dos dias, você precisa saber bem sobre o mercado e o montante que será aplicado. Inclusive, especialistas recomendam que apenas uma pequena parcela monetária seja investida nas criptos 一 cerca de 5% do seu patrimônio, não mais do que isso.

Apesar de existirem algumas peculiaridades, as criptomoedas apresentam vantagens significativas para quem quer investir nelas, conforme você pode ver no próximo tópico.

Quais as vantagens das Criptomoedas?

As criptomoedas possuem algumas vantagens quando comparadas às moedas físicas. Entenda melhor:

Liberdade

Quando se usa criptomoedas no dia a dia, você pode receber ou enviar qualquer valor para qualquer lugar na mesma hora.

Taxas baixas

Pagamentos realizados por meio de moedas digitais são processados com taxas baixas ou até mesmo isentas, ao contrário de quando são feitas pelos meios tradicionais, como boletos ou cartões de crédito.

Segurança

Por estarem na blockchain, as criptomoedas podem ser transacionadas sem vincular as informações dos usuários, devido ao seu protocolo de segurança. Além disso, o dinheiro também pode ser protegido com cópias de segurança e criptografia (um dos pilares das criptos).

Transparência

A blockchain também é capaz de deixar disponível para qualquer pessoa todas as informações sobre as transações das criptomoedas que já foram feitas. É importante reforçar que esse sistema não pode ser manipulado ou controlado por terceiros, visto a sua criptografia.

Aceitação

Poucas pessoas utilizam as moedas digitais e, por conta disso, poucos locais aceitam esse tipo de pagamento. Diante disso, a comunidade usuária das criptos acaba conhecendo antes de todos as novidades referentes ao assunto.

Volatilidade

Conforme vão sendo descobertas, as criptomoedas vão ganhando visibilidade e, consequentemente, novos investidores, o que acaba aumentando o valor do ativo.

Como funciona a compra e venda de Criptomoedas?

Toda a transação de compra e venda de criptomoedas é feita por meio digital. Para isso, basta você abrir uma conta em uma corretora de moedas digitais e partir para as negociações.

Aliás, aqui na Monnos você encontra muito mais que uma corretora, uma vez que se tem acesso também a serviços bancários e Copy Trading 一 e tudo isso em um só lugar!

Quais são as criptomoedas?

Apesar do Bitcoin ser a criptomoeda mais conhecida pelas pessoas, estima-se que hoje já existam mais de 5 mil moedas digitais, todas com características próprias, desenvolvidas para competir com as demais.

Conheça quais são as principais criptos abaixo:

Bitcoin

Primeira criptomoeda a ser apresentada para o mundo, o Bitcoin (BTC) foi desenhado em 2008 e, na época, tinha o objetivo não só de substituir o dinheiro físico, mas também de eliminar a necessidade de intermediários nas transações financeiras. Hoje, é a criptomoeda mais conhecida pelas pessoas.

Ethereum

Criado em 2014 por Vitalik Buterin, o Ethereum (ETH) era originalmente chamado de Ether. Atualmente, ele é a segunda maior criptomoeda do mercado e dentre as vantagens que apresenta estão: flexibilidade total ao criador do contrato inteligente, visto que a cripto é multifacetada; rede segura para transações rápidas e registro de informações; e a criação de DApps.

Tether

Também lançado em 2014, o Tether (USDT) é uma stablecoin (moeda estável), isto é, é uma criptomoeda que não tem flutuação de seu valor. Isso acontece porque há um lastro em moeda física (dólar), o que garante que ele sempre valerá 1 dólar.

Ripple

A Ripple (XRP) é diferente das demais criptomoedas, pois ele não é só uma moeda digital, mas também uma rede de pagamentos que proporciona taxas menores. Uma das características de sua plataforma é que ela é capaz de suportar outros tokens e até bens pessoais.

Aliás, se você não sabe o que é um token, nós explicamos tudo neste artigo aqui.

Litecoin

Um dos principais concorrentes do Bitcoin, o Litecoin (LTC) surgiu em 2011 oferecendo um processamento de blocos 4 vezes mais rápido. Hoje, ele é amplamente utilizado por pessoas do mundo todo.

Bitcoin Cash

O Bitcoin Cash (BCH) foi desenvolvido em 2017 por meio de um fork do Bitcoin. Essa criptomoeda traz aperfeiçoamentos com relação à primeira, apresentando menos taxas e um menor tempo de processamento para as operações.

EOS

Criado em 2018, o EOS tem como principal objetivo ser um sistema para desenvolver aplicativos descentralizados, além de ser capaz de resolver os problemas que a Ethereum possui. Com isso, diversos especialistas consideram o EOS uma versão melhorada da blockchain Ethereum.

Binance Coin

Desenvolvido e lançado por uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo, a Binance, o Binance Coin (BNB), hoje, é o maior concorrente da ETH, visto que também permite uma rede de contratos inteligentes e a criação de DApps.

Quais os mitos associados às Criptomoedas?

Assim como vários outros assuntos, as criptomoedas também são alvos de diferentes mitos. Confira:

Bitcoin é ilegal no Brasil

Além de já ser reconhecida no Brasil, a criptomoeda precisa ser declarada no Imposto de Renda por parte de quem a compra.

Caso você tenha alguma dúvida de como declarar suas criptos no IR, leia este nosso artigo: Imposto de renda 2021: como declarar Bitcoin e outras criptomoedas

Não são seguras

As criptomoedas são desenvolvidas dentro de uma blockchain, espaço com técnicas de segurança inovadoras e capazes de impedir fraudes nas transações.

Não servem para comprar nada

Diversas empresas já aceitam pagamentos em criptomoedas para a compra de serviços e bens. Inclusive, a Monnos possui um cartão em que o usuário consegue converter as criptos para real em segundos, facilitando a compra e garantindo até 5% de cashback na operação.

Criptomoedas são 100% anônimas

Apesar de serem seguras, as criptos não atingem 100% de anonimato. No caso das Bitcoins, por exemplo, e-mails e tráfegos de informação digital podem ser rastreados caso seja necessário.

Qual a melhor plataforma para comprar Criptomoedas?

Agora que você já sabe o que é criptomoeda, que tal conhecer um pouco mais sobre a Monnos, uma plataforma de compra e venda de criptomoedas com mais de 60 tipos em seu portfólio?

Como cada vez mais as pessoas estão conhecendo as criptomoedas, elas estão mais valorizadas a cada dia que passa. E isso se confirma quando grandes players estão entrando nesse mundo, como Visa, Mastercard e PayPal. No entanto, como o assunto ainda é novidade para a maioria, diversas corretoras existem no mercado para te auxiliar em todas as etapas.

A Monnos, por exemplo, foi fundada em 2019 e conta com o apoio de tecnologia de ponta para facilitar o acesso das pessoas ao mercado de criptomoedas. Além do mais, ela conta também com um cartão com até 5% de cashback para você começar a usar suas criptos no dia a dia.

Conclusão

As criptomoedas têm ganhado cada vez mais espaço no mercado financeiro. Por terem grande volatilidade, diversas pessoas estão indo atrás de informações relacionadas a elas, para, por exemplo, aprenderem a comprar suas criptos ou saberem quais são as melhores de se investir.

A Monnos, preocupada em entregar a melhor experiência para quem está entrando agora no mundo das criptomoedas, desenvolveu uma plataforma que te deixa cada vez mais por dentro do mercado e que também permite que você copie estratégias de outros usuários.

Faça com que suas criptos rentabilizem aqui com a gente. Acesse www.monnos.com e participe da nossa comunidade!