Se você é uma pessoa que está sempre de olho no mercado de criptomoedas, com certeza já percebeu que os valores desses ativos oscilam bastante, certo?

Mesmo a cripto mais famosa ainda ser o Bitcoin, os investidores possuem inúmeras opções no mercado para investir o seu dinheiro – que, de uns dois anos para cá, tem se popularizado cada vez mais.

E com esse aumento do interesse pelas moedas digitais, é certo que o caminho mais seguro é compreender como o investimento nessa frente acontece.

Apesar de ser totalmente possível investir em criptomoedas sozinho, o ideal é que se faça muita pesquisa e saiba exatamente onde aplicar o dinheiro. Afinal, por ser um investimento de alto risco e grande volatilidade, ficar atento às características das criptos é uma das seguranças que você terá.

Se você está pensando em começar a investir em criptoativos, que tal começar com a leitura deste artigo? Trouxemos um passo a passo bem completo para você fazer isso com o máximo de segurança.

Vamos lá?!

O que são criptomoedas?

Uma criptomoeda pode ser definida como um tipo de dinheiro digital. Além disso, ela funciona de maneira totalmente descentralizada, isto é, não é emitida por nenhum órgão estatal (como ocorre com o real ou o dólar, por exemplo).

Por funcionarem em ambientes digitais, essas moedas digitais precisam conter um sistema bastante seguro para serem transacionadas entre os usuários – e é aí que entra a tecnologia blockchain.

A blockchain é um sistema que funciona como um livro de registros e é nela que todos os dados são registrados. Sendo assim, tudo o que acontece no mundo cripto é validado pelos usuários nessa rede, proporcionando segurança e transparência a todos.

Quais são as principais criptomoedas no mercado?

É normal que as pessoas pensem no Bitcoin quando querem investir em criptomoeda – afinal, ela é o ativo mais antigo e mais valioso do mundo.

Porém, existem muitas outras altcoins disponíveis no mercado, o que faz com que as opções de investimentos se ampliem.Confira abaixo as principais criptos para se investir neste ano.

Bitcoin (BTC)

Criada em 2008, o Bitcoin é a criptomoeda mais conhecida dentre todos os projetos que existem no mundo.

Segundo especialistas do mercado, é muito difícil que esse ativo saia do top 1 de criptos mais valiosas, tanto é que ele é conhecido também como ouro digital.Estima-se que nos próximos anos o Bitcoin atinja um valor de US$ 100 mil.

Ethereum (ETH)

Depois do Bitcoin, a Ethereum é a criptomoeda mais conhecida e valiosa no mundo das criptos. 

Desenvolvida para descentralizar as finanças e entregar às pessoas transações mais rápidas que as do seu principal concorrente, a Ethereum foi a primeira cripto a expandir seus serviços para outros ramos que não o financeiro.

Em outras palavras, é possível “tokenizar” ativos físicos dentro da rede, como uma obra de arte ou um imóvel. Além disso, é possível disponibilizar contratos inteligentes, que podem servir para uma infinidade de funções, inclusive substituindo cartórios, tabelionatos, etc.

Solana (SOL)

Chamada de “ethereum killer”, a Solana apresenta características muito semelhantes às da rede Ethereum, mas com a vantagem de entregar mais rapidez e menores taxas aos usuários.

Otimizando a negociação das finanças descentralizadas (DeFi), a Solana ainda permite que aplicativos descentralizados sejam criados em sua rede.

Em 2021, a moeda valorizou mais de 8000%.

Polkadot (DOT)

A Polkadot é um protocolo que reúne em um só lugar diversas blockchains. Dessa forma, a rede facilita o compartilhamento multi-chain dos dados, permitindo que diversas blockchains sejam interoperáveis.

The Sandbox (SAND)

Muitas empresas já estão investindo na construção do metaverso, como é o caso da Nike, do Facebook e da Microsoft. 

Porém, no mundo dos games, algumas opções já estão em funcionamento – como é o caso do The Sandbox, que conta com a SAND, sua moeda nativa.

Basicamente, a SAND funciona como uma forma de pagamento dentro do jogo para que os usuários possam interagir na plataforma e se inserir cada vez mais no universo que ela proporciona.

Terra (LUNA)

O projeto Terra foi desenvolvido com o foco de auxiliar na hora de fazer os pagamentos do cotidiano das pessoas. Além disso, ele também busca resolver um grande problema no mundo das criptomoedas: a alta volatilidade que enfrentam.

Por funcionar através de moedas fiat, a LUNA, token nativo do Terra, garante segurança e confiança às pessoas, pois está sempre respaldada por uma cripto estável e com um preço crescente. 

Chainlink (LINK)

Com a Chainlink, elementos do mundo externo podem ser manuseados dentro da tecnologia blockchain de maneira bastante segura. Por conta dessa particularidade, sua moeda, a LINK, valorizou 330% no último ano.

Cardano (ADA)

Considerada como a criptomoeda que lançou a terceira geração dessa tecnologia, a Cardano foi criada para melhorar a experiência que os usuários vinham tendo em outras plataformas, além de aprimorar as soluções disponibilizadas.

Em 2021, o token da Cardano, a ADA, valorizou mais de 1000% e é uma ótima aposta de investimento para 2022.

Avalanche (AVAX)

A Avalanche funciona como uma plataforma que agrega todos os lançamentos de aplicativos DeFi. Com o objetivo de se tornar uma corretora global de ativos, a rede é uma resolução de primeira camada, o que significa que todos os projetos são desenvolvidos dentro do seu próprio ecossistema.

Como investir em criptomoedas?

Investing and stock market concept gain and profits with faded candlestick charts.

Se você tem interesse em investir em criptomoedas, agora talvez seja a hora de começar. E se você não sabe como, não se preocupe, pois estamos aqui para te ajudar!

Escolha uma exchange

Uma das maneiras mais simples de começar a investir em criptoativos é através de exchanges, empresas que funcionam como casas de câmbio no mundo das moedas digitais.

Diante disso, o seu primeiro passo é pesquisar quais as que mais te agradam e abrir uma conta na que você escolheu. Durante o cadastro, a exchange pode pedir para que você apresente alguns documentos a fim de validar a identidade do usuário.

Crie uma carteira

Quando você fizer o cadastro em uma exchange, recomendamos que você tenha uma carteira separada, pois, assim, as chaves privadas ficam sob sua custódia. Dessa forma, você deixa apenas o que vai negociar com frequência na corretora e o restante fica guardado em segurança na sua carteira.

As carteiras de criptomoedas podem ser separadas em hot e cold wallets. Entenda melhor sobre cada uma:

– Hot wallets: as hot wallets, também chamadas de carteiras quentes, são todos os dispositivos que se conectam a uma rede – ou seja, são carteiras online.

– Cold wallets: ao contrário das hot, as cold wallets (ou carteiras frias) não são conectadas à web, o que diminui consideravelmente a probabilidade de ser um alvo de hackers.

Descubra seu perfil de investidor

Especialistas da área afirmam que investir em criptomoedas funciona para pessoas que tenham um perfil moderado ou agressivo. No entanto, com a alta procura por ativos digitais nos últimos anos, até os investidores mais conservadores podem começar a inseri-los em sua carteira, a fim de diversificá-la cada vez mais.

Escolha uma criptomoeda

Além do Bitcoin, existem outras mais de 17 mil moedas digitais disponíveis para você investir. Logo, você precisará pesquisar bem antes de colocar o seu dinheiro em uma ou mais delas, pois nem sempre um ativo com um valor alto pode ser um bom investimento naquele momento. 

Defina sua estratégia

Você quer que o retorno do investimento seja a longo, médio ou curto prazo? Independentemente de qual seja a sua resposta, há estratégias para todas as opções. A única coisa que é imprescindível é o estudo de mercado, já que seu funcionamento é 24/7. 

Estude o mercado

Para qualquer tipo de investimento, o conhecimento é fundamental para que você saiba exatamente qual decisão tomar. E no caso do mercado de criptomoedas, a grande volatilidade pode fazer com que você faça alguma coisa errada, principalmente se estiver iniciando na função. 

Comece a investir

Agora que você já tem todas as informações em mãos, é hora de ir para a prática!

Como investir em criptomoedas diretamente?

Existem dois tipos de investir em criptos: um acontece entre duas pessoas de maneira direta e o outro se dá por meio de corretoras especializadas no serviço, também chamadas de exchanges.

Peer-to-peer (P2P)

Através do P2P, uma pessoa entra em contato com outra a fim de comprar e/ou vender uma quantidade de criptomoedas. 

Depois que a cotação é realizada, o vendedor avalia se aceita o preço ou não. Em caso positivo, o comprador realiza o pagamento e recebe suas moedas assim que o vendedor confirmar a ação.

Apesar da agilidade e da ausência de taxas na hora da transação, essa opção de investimento pode ser arriscada, visto que golpes podem ser aplicados mais facilmente.

Exchanges

Forma mais comum de investir em criptomoedas, as exchanges são responsáveis por conectar os investidores ao mundo cripto.

Para iniciar o investimento, primeiro é preciso ter uma conta na plataforma escolhida – e mesmo que o processo seja feito todo online, é muito provável que documentos pessoais sejam solicitados.

Com a conta criada, você transfere um valor em moeda fiduciária para ela e, assim, parte para a negociação. Normalmente, há a cobrança de taxas para que essa intermediação possa ser feita.

Como investir em criptomoeda com segurança?

Além das dicas anteriores, outras três são muito importantes de serem seguidas para que o seu investimento em criptomoedas seja seguro.

Conheça quais são:

Escolha uma exchange de confiança

Na hora de escolher uma exchange, escolha aquela que te passe confiança. Então, verifique qual o volume transacionado de cada uma das opções, bem como há quanto tempo estão no mercado. 

Informações como essas fazem toda a diferença, pois transmitem confiabilidade ao usuário.

Não deixe dinheiro na corretora se não for negociar

Quando se escuta que criptomoedas foram roubadas por hackers, na verdade significa que as criptos em posse de uma exchange foram acessadas. 

Por isso, não aplique seu dinheiro em uma se você não for negociá-lo no momento. Tenha sempre uma carteira e suas chaves privadas em mãos, pois, dessa forma, ninguém poderá ter acesso aos seus ativos.

Uma opção de carteira segura que você pode ter é a paper wallet.

Use uma carteira própria

É recomendado que todo investidor em moedas digitais tenha a sua própria carteira – e não só a que está vinculada com a exchange. Assim, verifique qual a melhor opção para você e providencie-a o quanto antes. 

Quais as vantagens em investir em criptomoedas?

O investimento em criptomoedas pode oferecer diversas vantagens para o usuário quando comparado com alguns outros existentes no mercado.

Conheça algumas:

Liberdade

Por funcionarem de maneira descentralizada, isto é, não existe um órgão para controlar as transações realizadas, as criptomoedas dão maior liberdade a quem as utiliza pelo fato das carteiras serem inconfiscáveis, desde que a sua chave privada esteja em segurança com você.

Segurança

Quando uma transação de criptoativos é realizada, apenas o hash da transação e o número do bloco são compartilhados na blockchain. Todo o resto, como dados pessoais das pessoas, não são vinculados, justamente por conta da segurança que a criptografia proporciona. Além disso, o governo não consegue confiscar a sua carteira de criptomoedas pela questão dela ser descentralizada.

Taxas baixas

As criptomoedas apresentam taxas mais baixas do que moedas fiduciárias, inclusive quando se trata de transações internacionais, uma vez que não estão sujeitas às taxas de câmbio, taxas de juros ou encargos. 

Transparência

Todas as transações realizadas dentro de uma blockchain ficam registradas na rede. Além disso, essas informações não podem ser manipuladas por nenhuma organização, visto sua criptografia.

Volatilidade

Os valores das criptomoedas oscilam a todo momento e, cada vez que têm mais visibilidade, a valorização do ativo é aumentada pelo fato de novos investidores surgirem.

Acessibilidade

Muitas pessoas acreditam que não podem investir em criptomoedas por conta do alto valor que possuem – o Bitcoin, por exemplo, está valendo mais de centenas de reais. No entanto, é possível comprar frações dessas moedas, ou seja, você compra uma pequena parte do valor e tem o rendimento equivalente à quantidade comprada.

Quais os riscos de investir em criptomoedas?

Apesar de apresentarem diversas vantagens, as criptomoedas também trazem alguns riscos. Portanto, para que você não sofra com nenhum deles, listamos abaixo os principais que é preciso ficar atento.

Golpes

Como as criptomoedas estão em alta nos últimos anos, muitos golpistas encontraram nesse nicho uma forma de prometer ganhos fáceis aos seus “clientes”.

Sendo assim, caso você receba alguma proposta que se assemelha bastante ao esquema Ponzi (um investimento que promete retornos altos e constantes), fique esperto. Além disso, pesquise sobre a idoneidade da plataforma que você irá aplicar o seu dinheiro ou sobre a “nova criptomoeda revolucionária” que surgiu de repente no mercado.

Grau de aceitação

Atualmente, uma quantidade relativamente baixa de empresas aceita criptomoedas como forma de pagamento. Então, antes de investir boa parte do seu capital no ativo, dê uma olhada de como anda o mercado.

Volatilidade

Assim como a volatilidade pode ser uma vantagem para os criptoinvestidores, ela também pode ser um risco, pois os ajustes no valor podem funcionar como uma bolha especulativa. Ou seja, quanto mais a imprensa e o próprio mercado falam sobre uma cripto, mais pessoas interessadas nela surgem, o que acaba causando um ponto de inflexão e o despencamento do preço.

Como escolher a melhor exchange?

Agora que você já sabe mais sobre o assunto e escolheu quais criptomoedas mais se conectam ao seu perfil de investimento, é hora de escolher uma exchange e começar a praticar.

Mas antes de tomar uma decisão, você precisa se atentar a alguns pontos:

– Histórico e reputação da corretora;

– Taxas praticadas, seja para saques, depósitos ou transferências;

– Volume negociado nos principais ativos.

Infelizmente, diversas falsas corretoras surgiram no mercado brasileiro nos últimos anos. Portanto, todo cuidado é pouco nesse momento.

Conclusão

A Monnos nasceu da vontade de simplificar a forma como as pessoas lidam com seu dinheiro. Diante disso, a empresa disponibiliza aos usuários muito mais do que um serviço de compra e venda de criptomoedas. 

Em uma mesma plataforma, você tem uma corretora com mais de 80 criptos disponíveis, serviços bancários, staking e copy trading. Tudo isso para que você tenha mais facilidade na hora de se inserir no mercado.

Curtiu e quer saber mais? Então acesse monnos.com/br/ e confira tudo o que temos para você!

Posts Relacionados