Desde o início deste ano, as grandes criptos, como Bitcoin e Ethereum, têm sofrido grandes instabilidades em seus valores. Contudo, às vezes é interessantemudar um pouco o foco e passar a observar as altcoins, pois muitas delas estão se destacando no universo criptográfico.

Um dos casos mais recentes é o do LUNA, token nativo do protocolo Terra, que, em 2021, teve um crescimento de mais de 13.000%. 

Considerada como uma das criptomoedas mais promissoras para 2022, essa cripto, além de estar chamando muito a atenção dos investidores, também é a que está obtendo o melhor suporte na indústria de jogos na Coreia do Sul – e tudo por conta de sua stablecoin TerraUSD.

Ficou curioso e quer saber mais sobre o protocolo e o token LUNA? Então continue com a gente e acompanhe o texto!

O que é Terra (LUNA)?

A Terra é um protocolo de blockchain de código aberto focado em pagamentos do cotidiano. Diante disso, seu principal objetivo é encontrar soluções para a alta volatilidade das criptomoedas.

Para tal, ela faz uso de stablecoins em uma cesta fiat para que seus sistemas de pagamento sejam alimentados, mantendo as taxas sempre estáveis. 

Com isso, a Terra visa se tornar a principal forma de pagamento em ambientes digitais, unindo estabilidade nos valores junto à segurança de uma rede criptografada.

Quem são os fundadores da Terra?

Fundada em janeiro de 2018 por Daniel Shin e Do Kwon, a Terra foi desenvolvida como uma maneira de impulsionar a adoção da tecnologia blockchain e criptomoedas de um jeito mais rápido entre as pessoas.

Mesmo já em desenvolvimento, a rede principal da Terra foi lançada somente em abril de 2019, enquanto suas stablecoins surgiram apenas em setembro de 2021.

Mecanismo do LUNA

O protocolo da Terra é a única capaz de hospedar diversas stablecoins algorítmicas, o que já mostra a sua grande potência.

Por usar uma combinação de incentivos, que vai desde votação descentralizada em oracles até arbitragem de mercado aberto, a Terra cria stablecoins que rastreiam o valor de qualquer moeda fiduciária.

Para que o seu ecossistema funcione, existem dois tokens principais:

 – Terra (stables): esses tokens têm a função de rastrear o preço das moedas fiduciárias e, para que um novo exista, um LUNA precisa ser queimado. Para ficar um pouco mais claro, a stablecoin Terra base rastreia o valor do dólar, por exemplo, tornando-se, portanto, TerraUSD. Todas as denominações de stablecoins (TerraUSD (UST), TerraSDR (SDT), TerraKRW (KRT), etc.) existem em um mesmo pool.

 – LUNA: token de staking da Terra, o LUNA é usado, principalmente, para a governança do protocolo. Sendo assim, os usuários apostam seus tokens para que os validadores registrem e verifiquem as transações realizadas no blockchain.

Como a rede da Terra trabalha com dois tokens simultaneamente, ela precisa de dois pools: um para a Terra e outro para o LUNA. Para que o preço da Terra seja estável, o pool da LUNA adiciona ou subtrai o suprimento da Terra.

Portanto, se há a queima de Terra é para cunhar LUNA, e se há a queima de LUNA é para cunhar a Terra.

Quantas moedas Terra (LUNA) existem em circulação?

A Terra possui um suprimento de 1 bilhão de LUNA e, caso ele seja ultrapassado, tokens serão queimados até chegar ao seu nível de equilíbrio.

A primeira vez que o LUNA foi disponibilizado para compra foi em uma venda privada concluída em agosto de 2018. Nela, 385.245.974 LUNA foram cunhados e divididos da seguinte maneira:

– 26% para apoiadores do projeto;

– 20% para funcionários e colaboradores do projeto;

– 20% para a Terra Alliance;

– 20% para reservas de estabilidade de preços;

– 10% para a Terraform Labs (empresa por trás da Terra);

– 4% para liquidez de gênese.

Atualmente, o fornecimento de LUNA circulante é de 400.574.950,54.

Como a rede Terra é protegida?

O blockchain da Terra é protegido por meio do consenso proof-of-stake (PoS), o qual é alimentado pelo Cosmos SDK. A esse protocolo de proteção dá-se o nome de Tendermint.

Basicamente, o Tendermint funciona com os detentores de LUNA apostando seus tokens como garantia para que as transações feitas na Terra sejam validadas. Como recompensa, esses usuários recebem de volta uma proporção da quantidade dos tokens apostados.

Outro ponto importante sobre a proteção da Terra é que, em maio de 2019, uma auditoria de segurança da rede foi realizada pela CertiK. Nela, o modelo econômico do protocolo foi testado para verificar a manipulação de mercado, sua arquitetura e sua linguagem de codificação. Segundo a CertiK, a modelagem e o raciocínio matemático da Terra são sólidos.

Quanto vale 1 LUNA?

Com capitalização de mercado de R$ 105.500.589,544, a LUNA é a 9ª criptomoeda mais valorizada dentre todas, de acordo com o CoinMarketCap.

Até a publicação deste artigo, 1 LUNA estava valendo R$ 263,23.

LUNA vale a pena?

Para investir em criptomoedas, é preciso ter conhecimento sobre o nicho. Por serem ativos de grande volatilidade, saber exatamente onde colocar seu dinheiro é muito importante.

Como o assunto deste artigo é o LUNA, algumas considerações precisam ser feitas:

– A cripto possui uma segurança confiável, por conta de seu algoritmo de consenso;

– Em 2021, o LUNA valorizou em torno de 13.000%;

– As DeFi estão com grande destaque nos últimos meses, o que fez com que vários investidores decidissem por essa altcoin.

Caso você seja novo no ramo, é interessante aprender, também, como investir em criptomoedas com segurança.

Terra (LUNA) gráfico e cotação

Você pode conferir o gráfico e a cotação da LUNA clicando aqui.

Como e onde comprar Terra (LUNA)?

Você pode adquirir LUNA em uma exchange onde essa cripto esteja disponível – como aqui na Monnos, plataforma com o maior portfólio de criptomoedas do Brasil.

Para aproveitar todas as vantagens que a nossa empresa oferece, basta realizar o seguinte passo a passo:

– Baixe o app em seu smartphone;

– Cadastre-se em menos de 5 minutos;

– Faça seu primeiro depósito (em reais ou em cripto);

– Negocie mais de 70 criptomoedas!

Além dos nossos serviços como exchange, você também pode aproveitar os serviços bancários e copy trading. E o melhor: tudo em um só lugar! 

Em qual carteira posso guardar Terra (LUNA)?

Após estar em posse de seus LUNA, é preciso guardá-los em segurança. Para isso, indica-se a carteira oficial da Terra, a Terra Station.

Porém, há outras opções de carteiras, como a Trust Wallet e a Bit2Me Wallet.

Conclusão

O universo das criptomoedas está em constante expansão e a Terra é apenas mais uma que está ganhando o seu devido espaço.

E como a Monnos está sempre de olho nas novidades, não poderíamos deixar de trazer as informações desse ativo para você.

Caso queira conhecer mais sobre o mundo cripto, acompanhe o nosso blog: monnos.com/br/blog.

Posts Relacionados