Bear Market

Um bear market é um período em que o os preços dos ativos estão em queda e a tendência futura também é de baixa. Tecnicamente caracteriza-se um bear market quando os preços caem abaixo de 20% em relação às altas recentes. Esse cenário acaba criando um sentimento negativo por parte dos investidores.

Nas criptomoedas, onde o ambiente é muito mais volátil, essas quedas podem ser muito mais agressivas e prolongadas. Não é raro o preço de alguns ativos caírem 85% por tempo prolongado. Essa volatilidade do mercado de cripto se da por conta do tamanho da capitalização de mercado das criptomoedas, que ainda é muito pequena em relação ao mercado de ações. Logo, cada movimentação dos investidores acarretam muito mais efeito nos preços dos ativos no curto prazo.

Para resumir, o bear market é definido como um período de tempo em que a oferta (vendas) de criptomoedas é maior que a demanda (compra) por criptomoedas, o que leva a baixos níveis de confiança e, por consequência, há uma queda nos preços.

Por que “bear market”?

Os termos bull e bear market vêm do mercado de ações e, de acordo com alguns relatos, suas origens vêm do estilo de ataque que cada animal usa – um touro (bull) atacará com seus chifres apontados para cima. Um urso (bear), por outro lado, se eleva sobre seus oponentes e ataca para baixo.

O que fazer durante um bear market?

“Buy the dip”, ou seja, compre no fundo. Muito investidores quando percebem sinais de um bear market começam a dolarizar parte ou totalmente ou seu patrimônio em cripto para se proteger da volatilidade que está por vir. Eles aguardam ansiosamente o fundo do mercado para se reposicionarem novamente com o seu capital, comprando os ativos por um preço muito menor do que venderam.

Se o bear market for prolongadado, você pode fazer compras recorrentes e ir fazendo um preço médio (de preferência, em dólar) durante esse período, para que, quando o mercado retornar para um bull market, o seu portfólio possa crescer exponencialmente. Você pode dolarizar o seu portfólio com a Tether, DAI e BUSD, todas disponíves na Monnos.

Não se apavore durante um bear market!

Isso pode parecer evidente, mas gerenciar suas emoções durante o bear market não é tão fácil quanto parece. Na verdade, muitas vezes é descrito como sendo a coisa mais difícil de dominar na hora de se tornar um investidor de elite.

O renomado economista americano Benjamin Graham disse uma vez: “Indivíduos que não conseguem dominar suas emoções são inadequados para lucrar com o processo de investimento”.

  • Um Node na rede do Bitcoin é um computador conectado a blockchain e que verifica e valida as novas transações, sempre que elas acontecem.

  • Vitalik Buterin é co-criador e inventor da Ethereum, a 2° maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado.

  • Testemunha Segregada (SegWit) refere-se a uma mudança, uma atualização, na maneira como as transações de Bitcoin são feitas.

  • Paper wallet é um pedaço de papel onde estão escritas as chaves pública e privada que compõem a sua carteira digital. Também chamada de carteira de papel.

  • Cat bounce (“quique do gato”) é o nome dado a pequenas “subidas” no preço dos ativos mesmo que, no panorama geral, estejam se desvalorizando.

  • Um contrato inteligente, ou smart contract, é um contrato feito em linguagem de programação executado automaticamente entre duas entidades.

  • O mempool é onde as transações válidas na rede do Bitcoin aguardam a sua confirmação. Quanto maior o mempool, maior o congestionamento.

  • Um token é uma criptomoeda criada dentro de uma blockchain já existente. Diversos ativos pode ser tokenizados: ações, arte e muito mais.

  • TVL

    O Total Value Locked (TVL), ou em português, Valor Total Bloqueado, é a quantidade de fundos que usuários depositaram em uma plataforma DeFi.

  • Um único bitcoin pode ser dividido, assim como o dólar ou o real, e a menor unidade é chamada de satoshi.