Halving

O halving do Bitcoin tem como função manter o fornecimento de bitcoins fixo, em contraste com as moedas fiduciárias como o dólar ou o real, que têm seu fornecimento total sem nenhum tipo de controle e está nas mãos de decisões políticas.

O Bitcoin tem o seu fornecimento limitado a 21 milhões de unidades e é impossível criar mais Bitcoins. Através da mineração dos blocos, essas unidades de Bitcoins vão sendo liberadas no mercado como forma de recompensa para os minerados. A cada 210.000 blocos adicionados, o halving diminui essa recompensa pela metade, deixando o Bitcoin cada vez mais escasso e valioso.

Explicando melhor como funciona o halving

Para entender como funciona o halving do Bitcoin de maneira mais profunda, primeiro você precisa conhecer o básico de como a criptomoeda é criada.

Os Bitcoins passam a existir de forma descentralizado, no qual pessoas conhecidas como mineradores usam computadores de alta performance para resolver quebra-cabeças criptográficos (problemas matemáticos), a fim de verificar e validar as transações na ledger do Bitcoin, conhecida como blockchain. Em troca, eles recebem pagamentos em bitcoins.

A mineração de Bitcoin é uma espécie de competição. Os mineradores estão essencialmente correndo para serem os primeiros a adicionar novos blocos na blockchain. Para cada bloco adicionado, eles recebem um certo número de novos bitcoins como recompensa. Satoshi Nakamoto (0 criador do Bitcoin) programou a recompensa do bloco para ser cortada pela metade de maneira recorrente.

A recompensa por minerar um bloco é reduzida pela metade para cada 210.000 blocos adicionados. Atualmente, leva cerca de quatro anos para adicionar tantos blocos, então o halving do Bitcoin vem ocorrendo em intervalos de aproximadamente quatro anos. O último e o terceiro halving ocorreram em maio de 2020. O próximo está previsto para 2024.

Teoricamente, uma vez que 21 milhões de bitcoins tenham sido criados, não serão produzidos mais.

O que acontece com o preço do Bitcoin durante o halving?

Os dados históricos mostram uma correlação entre o halving do Bitcoin e os aumentos no preço do ativo. É claro que o preço é afetado não apenas pelos halvings, mas por uma série de fatores. Aqui está um resumo do que aconteceu nos três primeiros halvings:

Primeiro halving: Na época do primeiro halving, em novembro de 2012, o preço do Bitcoin era de cerca de US$ 11. Em um ano, aumentou cem vezes.

Segundo halving: Em julho de 2016, a rede Bitcoin chegou ao marco de 420.000 blocos, desencadeando um segundo halving. O preço do Bitcoin flutuou entre US$ 500 e US$ 1.000 por alguns meses e, finalmente, subiu para cerca de US$ 20.000 em dezembro de 2017.

Terceiro halving: O terceiro halving aconteceu em maio de 2020, coincidindo com outra alta para a criptomoeda. Nesse halving, o Bitcoin começou sendo negociado em torno de US$ 9.000 e subiu para cerca de US $ 30.000 até o final do mesmo ano.

  • Vitalik Buterin é co-criador e inventor da Ethereum, a 2° maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado.

  • Hard fork é uma separação no protocolo de uma blockchain, uma que segue o protocolo anterior e outro que segue a nova versão.

  • O bear market é uma condição de mercado onde os preços em baixa e tendem a continuar caindo. É um momento de grande pessimismo.

  • Um Swap de tokens é um termo que pode se referir a duas coisas: transferência de ativos digitais de uma blockchain para outra blockchain

  • Baleia é nada mais do que uma forma de denominar uma pessoa que é dona de uma grande quantia de ativos.

  • Proof of Stake (PoS), ou “Prova de Participação”, é o nome dado a um mecanismo de consenso utilizado na validação de transações.

  • Fee

    Fee significa "taxa" em português, no contexto de cripto, são as taxas de transação das criptomoedas.

  • Bull trap se refere a um cenário em que vários investidores preveem uma tendência de alta para um ou mais ativos, mas ocorre o oposto.

  • A hash rate, também conhecida como hash power, é parte fundamental de qualquer cripto que possui consenso de proof-of-work, como o Bitcoin.

  • O mempool é onde as transações válidas na rede do Bitcoin aguardam a sua confirmação. Quanto maior o mempool, maior o congestionamento.