Mining Rig

Mining rig ou “plataforma de mineração” é um equipamento ou um arranjo de equipamentos feito para minerar criptomoedas.

“Minerar” significa, de forma bem simples, verificar e validar uma transação. Para fazer isso, é necessário realizar operações matemáticas complexas, e os mineradores competem para ver quem consegue resolver tais operações primeiro e obter a recompensa.

A verificação de uma transação e sua subsequente adição na blobkchain exigem recursos de computação intensos, de modo que isso geralmente não pode ser feito por meio de um dispositivo comum.

CPU

A CPU é o cérebro do computador que você está usando. Ela contém todos os circuitos necessários para processar a entrada, o armazenamento de dados e os resultados de saída.

A CPU pode ser usada para mineração, apesar de hoje em dia isso não ser mais o suficiente para ter lucro com a esmagadora maioria das criptomoedas.

Às vezes, conectam-se vários computadores para esse fim. Foram até mesmo construídos clusters de computação, pequenos supercomputadores que utilizavam de forma mais otimizada o poder de computação de todos os computadores menores separadamente. Entretanto, a chegada da GPU, FPGA e ASIC Mining rapidamente os substituiu.

FPGA

Um FPGA é um circuito eletrônico que se pode programar para executar operações lógicas específicas. Portanto, um FPGA pode ser programado para minerar uma moeda digital específica. Entretanto, ele também pode ser reprogramado para minerar outra moeda.

ASIC

Como era de se esperar, a competição entre mineiros acarretou na necessidade de cada vez mais poder de processamento para resolver primeiro os problema matemáticos e obter a recompensa. Portanto, a mineração criptográfica moderna normalmente requer computadores de alta velocidade para resolver esses problemas no menor tempo possível.

Uma plataforma típica de mineração inclui todos os componentes de um computador pessoal: uma placa-mãe, unidade central de processamento (CPU), unidade de processamento gráfico (GPU), memória de acesso aleatório (RAM), armazenamento e fonte de alimentação.

Com a evolução da mineração, a tecnologia para minerar moedas criptográficas tem produzido equipamentos mais especializados.

Um Circuito Integrado de Aplicação Específica (ASIC) é um chip eletrônico projetado especificamente para mineração de moedas digitais.

O chip é feito para uma moeda específica. Por exemplo, um minerador Bitcoin ASIC é otimizado para trabalhar unicamente com o algoritmo de mineração Bitcoin.

  • Liquidez é a facilidade para converter um ativo em outro. Exemplo: se você tem um ativo e consegue vendê-lo rapidamente, esse ativo tem liquidez.

  • BTFD vem do inglês "Buy the F*cking Dip". É basicamente uma forma agressiva de recomendação de compra quando o mercado está em queda.

  • Bull trap se refere a um cenário em que vários investidores preveem uma tendência de alta para um ou mais ativos, mas ocorre o oposto.

  • Baleia é nada mais do que uma forma de denominar uma pessoa que é dona de uma grande quantia de ativos.

  • Um contrato inteligente, ou smart contract, é um contrato feito em linguagem de programação executado automaticamente entre duas entidades.

  • O bear market é uma condição de mercado onde os preços em baixa e tendem a continuar caindo. É um momento de grande pessimismo.

  • Slippage é quando você não consegue executar uma compra pelo preço que pretendia e a compra acaba saindo mais cara que o esperado.

  • A volatilidade é uma variável econômica que se refere a intensidade das oscilações no preço de um determinado ativo dentro de um período te tempo.

  • Testemunha Segregada (SegWit) refere-se a uma mudança, uma atualização, na maneira como as transações de Bitcoin são feitas.

  • Mixer é um serviço que embaralha as criptomoedas de um usuário com a de outros, dificultando seu rastreamento. Usado para aumentar privacidade.