Pump

“Pump” é um termo que pode se referir a duas coisas: subida brusca no preço de um ativo ou impulsionamento de um ativo.

A subida brusca dispensa maiores detalhes: simplesmente, por algum motivo, o preço subiu muito em pouco tempo. Talvez um grande investidor tenha se interessado.

Impulsionamento é fazer propaganda do ativo, coisa que comumente é feita em parceria com influenciadores de diversos meios.

O golpe pump and dump

“Dump”, ou despejar, designa uma queda brusca no preço. Isso pode acontecer simplesmente porque alguém vendeu muitas unidades de um ativo, ou pode ser a finalização do chamado “golpe pump and dump”.

Como o nome sugere, esse golpe é composto por duas fazes: impulsionamento (pump) e venda, ou despejo (dump).

Cria-se uma demanda, até certo ponto artificial, e depois se aproveitando da valorização que dela decorre vende-se o ativo.

Esse golpe tem uma tendência maior de ser feito com ativos digitais recém-criados. Os criadores de um ativo, naturalmente, costumam ser os que tem maior quantidade de unidades dele. Eles pagam pela divulgação e em seguida vendem suas unidades – derrubando o preço e deixando investidores no prejuízo.

Exemplos

– Save the kids

A altcoin “Save The Kids” prometia destinar verba para causas humanitárias e foi divulgada por youtubers e personalidades de vários nichos.

Ela, conforme noticiado pelo site Coffeezilla, possuía um mecanismo “anti-manipulação” que impedia a venda de uma certa quantidade de ativos num período menor do que 24 horas – entretanto, o código foi mudado e o período alterado para apenas um minuto, facilitando o dump.

– Squid Game

A criptomoeda Squid Game, inspirado no seriado Round 6, chamou muita atenção – seu preço chegou a mais de 1000 dólares. Seus criadores, infelizmente, venderam o que tinham e retiraram o site SquidGame.cash do ar.

Como evitar o golpe

No caso de ativos digitais, vale a pena analisar o código e o histórico da equipe por trás do desenvolvimento (quem são, como são seus currículos, suas experiências e etc).

Via de regra, possuir código aberto é um excelente sinal. Isso significa que qualquer um pode verificar como ele funciona, suas operações não são um segredo. Ou seja, as chances de um projeto de código aberto ser um esquema são extremamente baixas.

Por fim, lembre-se de que aceitar ser pago para falar da existência de algo ou para participar de um vídeo não é sinônimo de ter estudado ou nem mesmo de aprovar o objeto da propaganda.

  • A hash rate, também conhecida como hash power, é parte fundamental de qualquer cripto que possui consenso de proof-of-work, como o Bitcoin.

  • O BEP-20 é o padrão de token da Binance Smart Chain. Na BSC, pode-se desenvolver Dapps, assim como os ERC-20, no caso da Ethereum.

  • Um Node na rede do Bitcoin é um computador conectado a blockchain e que verifica e valida as novas transações, sempre que elas acontecem.

  • Slippage é quando você não consegue executar uma compra pelo preço que pretendia e a compra acaba saindo mais cara que o esperado.

  • Proof of Stake (PoS), ou “Prova de Participação”, é o nome dado a um mecanismo de consenso utilizado na validação de transações.

  • Um hash é conhecido como uma função que transforma dados de tamanho arbitrários para dados de tamanho fixo e menores.

  • DYOR vem do inglês "do your own research", ou seja, faça sua própria pesquisa. É muito usado por usuários de cripto.

  • Bearish ou Bear Market é quando o mercado está pessimista em relação ao preço dos ativos, o que desencadeia um período de baixa.

  • O mempool é onde as transações válidas na rede do Bitcoin aguardam a sua confirmação. Quanto maior o mempool, maior o congestionamento.

  • BTFD vem do inglês "Buy the F*cking Dip". É basicamente uma forma agressiva de recomendação de compra quando o mercado está em queda.