Utility Token

Um utility token é mais versátil que uma criptomoeda tradicional. Embora os utility tokens certamente tenham valor, eles não podem ser chamados de dinheiro/meio de troca da mesma forma que algumas criptomoedas.

Os utility tokens podem oferecer valor aos investidores de várias maneiras. Para simplificar, vamos dar o exemplo do MNS token, que é o token oficial da Monnos. Ele é um utility token pois da acesso a diversas vantagens: descontos nas taxas de trade, aumento no cashback do cartão da Monnos, aumento nos ganhos do programa de indicação e etc. Ele gera uma utilidade pratica para os seus detentores, de maneira bem específica.

Assim como na Monnos, diversas outras empresas usam utility tokens para gerar interesse em seus produtos e permitir o uso do mesmo em seu ecossistema. A grande maioria dos tokens criados durante as ofertas iniciais de moedas (ICOs) são dessa categoria de tokens.

  • IGO

    A IGO (Initial Gaming Offer ou Oferta Inicial de Game) é um evento de arrecadação de fundos para projetos de jogos na blockchain.

  • DYOR vem do inglês "do your own research", ou seja, faça sua própria pesquisa. É muito usado por usuários de cripto.

  • Bullish vem do termo "bull market", que é usado no mundo financeiro quando o mercado está otimista em relação ao preço dos ativos.

  • Um ICO é, traduzido para o português, como oferta inicial de moeda. É um meio alternativo de arrecadar fundos através do mercado de cripto.

  • Um hash é conhecido como uma função que transforma dados de tamanho arbitrários para dados de tamanho fixo e menores.

  • Vitalik Buterin é co-criador e inventor da Ethereum, a 2° maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado.

  • Bearish ou Bear Market é quando o mercado está pessimista em relação ao preço dos ativos, o que desencadeia um período de baixa.

  • Um Swap de tokens é um termo que pode se referir a duas coisas: transferência de ativos digitais de uma blockchain para outra blockchain

  • Uma Hot Wallet, ou “carteira quente”, é uma carteira conectada a internet. São amplamente usadas, mas oferecem menor segurança que as Cold Wallets.

  • P2P (peer-to-peer) no contexto de cripto, trata-se de transações entre dois indivíduos sem um intermediário, como uma corretora, por exemplo.