Conforme o mercado de ativos digitais se expande, surgem novas criptomoedas. Várias delas apresentam potencial para gerar resultados atrativos para investidores com perfil de moderado a agressivo. Se você tem esse perfil, acompanhar as criptos que são colocadas no mercado é fundamental. Neste artigo, você vai descobrir o que é Kusama (KSM).

O que é Kusama (KSM)?

Kusama é uma rede canária de outra plataforma de blockchain, a Polkadot. Rede canária é um blockchain subjacente, associado a uma rede principal. As redes canárias têm seus próprios tokens nativos, mas buscam simular o ambiente da rede principal. Assim, seu objetivo principal é oferecer um espaço para testes.

Qual a relação com a Polkadot (DOT)?

A rede de blockchain Kusama funciona como um sandbox para a plataforma Polkadot. Por isso, as duas são frequentemente chamadas de redes irmãs ou primas. A Kusama possibilita que versões preliminares de projetos destinados à Polkadot sejam testados em um ambiente mais realista e dinâmico. 

Assim, a Kusama possibilita que os desenvolvedores tenham mais liberdade para experimentar com projetos do que eles teriam trabalhando na própria Polkadot. Ao mesmo tempo, esses experimentos são rodados em uma rede que, financeiramente, está funcionando. Isso garante que eles sejam mais precisos e relevantes do que testes rodados em uma testnet sem valor. 

Na prática, essa é uma abordagem arriscada. No entanto, ela colabora significativamente para acelerar o desenvolvimento da plataforma Polkadot.

Como funciona a Kusama?

Você já descobriu o que é Kusama (KSM), isto é, o conceito por trás desse blockchain. Agora, vamos entender melhor os aspectos técnicos de seu funcionamento.

Justamente por ser uma rede canária da Polkadot, a Kusama funciona de uma maneira que reproduz muitas das principais características e funcionalidades da rede principal. Entre elas, está o uso de dois tipos de blockchains para controlar as atividades da rede e processar transações.

O blockchain principal é chamado de Relay Chain, ou seja, cadeia de transmissão. É nele que ocorre o staking dos validadores; ou seja, os usuários colocam seus tokens a serviço do mecanismo de consenso, para a validação de operações. Em troca, esses usuários recebem recompensas. A Relay Chain tem o papel de coordenar o sistema. 

Enquanto isso, o segundo tipo de blockchain é chamado de Parachains, ou cadeias paralelas. Parachains são redes geradas pelos usuários. Cada uma delas pode apresentar arquiteturas, funcionalidades e aplicações diferentes. Elas são construídas para viabilizar os projetos desenvolvidos para a Kusama. 

Para que serve a criptomoeda KSM?

A criptomoeda KSM é o token nativo da rede de blockchain Kusama. Ela é usada para a governança da rede, permitindo gerenciar ajustes e updates nos protocolos. Além disso, ela também é a moeda usada para pagar as taxas das operações realizadas na rede, como a transmissão de informações entre Parachains.

Validadores também podem realizar o staking usando os seus tokens. Dessa forma, eles colaboram para aumentar a segurança da rede e recebem recompensas, na forma de mais tokens.

Quantas moedas Kusama (KSM) há em circulação?

O suprimento total da criptomoeda Kusama (KSM) atualmente é de aproximadamente 10 milhões de tokens. Em maio de 2021, havia 8,9 milhões de tokens em circulação. 

No entanto, essa cripto é inflacionária, assim como a Polkadot (DOT). Isso significa que não existe um limite máximo para o suprimento de tokens. Ela está sujeita a uma taxa de inflação anual de 10%.

A recompensa distribuída para os validadores é calculada em função da quantidade de tokens em stake. A rede busca manter uma taxa ideal de staking. Essa taxa seria de 50% do suprimento total. Isso é importante porque a distribuição de recompensas está associada com a inflação da cripto e, portanto, com a emissão de novos tokens.

Quando a proporção de tokens em stake é maior do que a taxa ideal – ou seja, maior do que 50% do suprimento –, o excedente das recompensas é destinado ao Kusama Treasury. O Treasury é uma espécie de fundo, que pode ser usado para financiar projetos aprovados pelo Conselho.

Quanto vale 1 Kusama (KSM)?

O valor da criptomoeda Kusama (KSM) não é fixado. Ele varia ao longo do tempo, e pode ser medido em relação a outras criptomoedas, como o Bitcoin (BTC), a Ethereum (ETH) e a Polkadot (DOT). Também pode ser medido em relação a moedas tradicionais, incluindo o dólar (USD) e o real (BRL). 

A variação do valor da Kusama é influenciada por uma ampla gama de fatores. No entanto, o fator essencial são as forças básicas do mercado: oferta e demanda. Por exemplo, notícias positivas sobre o avanço do desenvolvimento da rede de blockchain podem deixar os investidores mais otimistas. A demanda por KSM aumenta e o preço sobe. 

Por isso, é importante acompanhar os gráficos do desempenho da Kusama para saber quanto ela vale em uma data específica. Você vai encontrar esses dados no próximo tópico.

Kusama (KSM) vale a pena?

Você já sabe o que é Kusama (KSM): o token de uma rede de blockchain. Portanto, você sabe que ela não tem valor intrínseco. 

Diferentemente de uma commodity ou de um imóvel, por exemplo, não existe nenhuma característica inerente à KSM que garanta valor no mundo real. Você não pode comê-la, usá-la para manufaturar um produto ou morar nela.

Por isso, o que determina se vale a pena investir em Kusama (KSM) é seu valor no mercado financeiro. Esse valor, como já foi explicado no item anterior, varia ao longo do tempo, de acordo com oferta e demanda. 

Por isso, para decidir se vale a pena, você precisa analisar o valor atual da cripto e o seu histórico de desempenho. Como sempre, tenha em mente que desempenho passado não é garantia de resultados futuros. Mesmo assim, o histórico é uma informação útil para avaliar o potencial de valorização da KSM. 

Confira abaixo todos os dados atualizados sobre o histórico da Kusama (KSM).

Kusama (KSM) gráfico e cotação

Você pode conferir o gráfico e cotação da Kusama clicando aqui.

Como e onde comprar Kusama (KSM)?

Compreender os aspectos técnicos é importante para quem quer saber o que é Kusama (KSM). Porém, você provavelmente está mais interessado na perspectiva financeira dessa criptomoeda. Então, vamos ao que interessa.

A compra de Kusama (KSM) é realizada por meio de uma corretora. Vale a pena lembrar que ainda existem poucas corretoras e bancos de investimento tradicionais que oferecem a chance de negociar criptoativos. Nesses poucos casos, os ativos oferecidos são, em geral, limitados aos que têm maior capitalização no mercado, como Bitcoin (BTC).

Enquanto isso, corretoras especializadas em criptoativos oferecem uma seleção muito maior, incluindo a Kusama (KSM). A Monnos é um destaque entre as corretoras que operam no Brasil. Ela oferece mais de 70 criptomoedas e um novo ativo é incluído no portfólio quinzenalmente. 

Depois de escolher sua corretora e criar sua conta, você precisará transferir fundos para realizar as operações. O passo seguinte é colocar uma ordem de compra para KSM, indicando o código da cripto, a quantidade de moedas e o preço a pagar.

Tenha em mente que você pode comprar frações de criptomoedas. Portanto, mesmo que o preço da KSM dispare, isso não será um obstáculo para investir nela. Por outro lado, não se esqueça de acompanhar a cotação antes de começar a comprar. O segredo para obter o máximo retorno é comprar em momento de baixa e vender em momentos de alta.

Depois de criar a ordem de compra, basta aguardar por uma ordem de venda compatível. Pronto! Você tem Kusama (KSM) na sua carteira de ativos digitais.

Em qual carteira posso guardar Kusama (KSM)?

Aproveitando o ensejo do tópico anterior, se você deseja incluir criptoativos em sua estratégia de investimentos, precisa conhecer um tipo especial de carteira.

Quando falamos em “carteira de ativos” ou “carteira de investimentos”, estamos nos referindo apenas ao conjunto de todos os ativos em que você investe. É um outro termo para portfólio; uma carteira metafórica.

Por outro lado, criptoativos precisam ser salvos em um espaço virtual seguro, para evitar roubo ou vazamento de dados, resultando na perda dos seus ativos. Esse espaço digital seguro é a sua carteira. Trata-se de uma carteira de verdade, no sentido de que ela serve para guardar seu “dinheiro”.

Então, quais são as carteiras digitais mais recomendadas? Veja algumas sugestões:

Parity Signer e outras carteiras indicadas pelo Guia Oficial da Kusama, elaborado por seus desenvolvedores, que oferecem suporte a Polkadot (DOT) e integração com Kusama

MetaMask é uma alternativa que, além de carteira digital de cripto, também oferece um canal para o usuário explorar aplicativos de blockchain

Trust Wallet apresenta, como um de seus destaques, a possibilidade de armazenar também NFTs, um tipo diferente de criptoativo

Trezor é uma hardware wallet, ou seja, ela é mantida offline, em um dispositivo físico, para evitar roubos e vazamentos de dados

Ledger é mais uma hardware wallet e, em breve, deve lançar um cartão de débito para possibilitar a realização de pagamentos com cripto em maquininhas

Além disso, a Monnos é uma das melhores opções disponíveis no Brasil. Na mesma plataforma, você tem a corretora e a carteira digital. Ou seja, você compra e armazena suas criptomoedas no mesmo lugar. Assim, não é preciso contratar e integrar dois serviços diferentes. 

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu o que é Kusama (KSM), entendeu os aspectos técnicos do funcionamento dessa rede de blockchain e encontrou as informações fundamentais para investidores sobre essa cripto. 

Agora, você tem uma base mais sólida para analisar a Kusama (KSM) e tomar uma decisão bem fundamentada sobre o investimento. E então, vale a pena investir em KSM?

Aproveite também para conhecer outros ativos digitais e aprender mais sobre como investir nesse mercado! Acompanhe os conteúdos exclusivos da Monnos. 


Posts Relacionados