Paper Wallet

Paper wallet é um pedaço de papel onde estão escritas as chaves pública e privada que compõem a sua carteira digital. Ela também chamada de carteira de papel.

Mas, que é uma carteira digital? E uma chave privada?

Você pode pensar na carteira como o “local” onde estão armazenados seus ativos digitais, como se fosse um cofre ou a sua conta bancária.

A chave privada é um conjunto de letras e números ou de palavras. Seria o “equivalente” a senha do banco ou do cofre. É muito importante manter em mente que não há como acessar a carteira sem esse código, portanto ele deve ser guardado com cuidado – tanto para que ele não seja perdido quanto para que outros não o descubram.

Não é possível “adivinhar a senha” de uma carteira de Bitcoin, por exemplo, com a tecnologia que conhecemos. Para um hacker ter acesso a uma carteira como essa, ele precisa hackear o local onde a senha (chave privada) está armazenada.

Por exemplo: Julia baixou um vírus para seu computador e o hacker teve acesso ao arquivo onde estava a senha.

Como é impossível hackear um pedaço de papel, paper wallets são uma boa opção no quesito segurança. Elas também não estão sujeitas a falhas de hardware.

Armazenamento

Como estamos falando de um pedaço de papel, os cuidados são bem simples: cuidar para que ele não seja rasgado, molhado e etc. Também é importante fazer cópias para backups.

Como criar uma paper wallet de Bitcoin?

Altcoins também possuem carteiras de papel, mas vamos nos focar na mais famosa das criptomoedas, o Bitcoin.

O primeiro passo é garantir que você está usando um dispositivo seguro, e é recomendável utilizar o sistema operacional Linux.

Vá até o site https://www.bitaddress.org. Ele vai pedir para você mexer seu mouse de forma aleatória até a barra de carregamento completar 100%. Isso faz parte da segurança da criação das chaves. Todo o processo pode ser feito offline.

Quando a barra de carregamento tiver atingido 100%, você já pode imprimir sua carteira clicando em “print”. Ou então, se você quiser uma arte bonita na carteira de papel ou criar mais carteiras de uma vez, clique na aba “paper wallet”. Essa aba te dá a opção de gerar mais carteiras em “addresses to generate” (endereços a serem gerados).

Evite usar a chave privada de uma paper wallet mais que uma vez. Você pode enviar fundos para ela quantas vezes quiser, usando a chave pública, mas é recomendável retirar fundos apenas uma vez.

  • O Bloco Gêneris é o primeiro bloco minerado de Bitcoin, contendo as primeiras 50 unidades e tendo sido executado pelo próprio Satoshi Nakamoto.

  • Um Utility Token da ao usuário algum tipo de utilidade prática ao obtê-lo: descontos ou benefícios, acesso exclusivo a um produto, etc.

  • As block rewards (recompensas de bloco) são as unidades de moeda criptográfica ganhas por validadores por seu trabalho em uma blockchain.

  • Rekt vem do inglês "wrecked", que significa destruído. Estar "rekt" significa estar tomando diversos prejuízos em determinado período.

  • ATH é uma abreviação para o termo "All Time High", que é o preço mais alto que um ativo já chegou em seu histórico.

  • A sigla UTXO significa Unspent Transaction Output (Transação de Saída Não Gasta) é o saldo o usuário recupera na carteira após uma transação.

  • OBV

    OBV (On Balance Volume) é um indicador de análise técnica que relaciona volume com variações de preço.

  • BTFD vem do inglês "Buy the F*cking Dip". É basicamente uma forma agressiva de recomendação de compra quando o mercado está em queda.

  • AMM é uma sigla para Automated Market Maker, (em português, Criador de Mercado Automatizado). É um “robô” que faz a cotação entre dois ativos

  • Mixer é um serviço que embaralha as criptomoedas de um usuário com a de outros, dificultando seu rastreamento. Usado para aumentar privacidade.