Com o avanço tecnológico proporcionado pelas blockchains, diversos projetos surgiram tentando solucionar diferentes casos de uso, com uma forte dominância no setor financeiro. VeChain (VET), no entanto, apresenta soluções específicas para negócios, buscando implementar a tecnologia de compartilhamento de informação em um banco de dados distribuído e transparente para grandes empresas e corporações, através de um modelo de Proof-of-Authority.

Continue lendo para conhecer a proposta desta rede que se assemelha muito à um modelo corporativo, quais seus usos e vantagens no mercado de criptoativos.

O que é VeChain (VET)?

VeChain (VET) é uma rede baseada em blockchain pública e permissionada que permite o armazenamento e transferência de dados entre participantes previamente autorizados, com um foco em oferecer maior eficiência para grandes empresas e corporações.

Empresas sempre armazenam seus dados em servidores privados com baixa interoperabilidade, baixa transparência e alta mutabilidade, em um sistema totalmente baseado em confiança e com vulnerabilidades de segurança, dependentes de um servidor central.

Com a tecnologia blockchain aplicada em um modelo empresarial, as informações agora podem ser guardadas em um grande servidor público e distribuído, cuja informação pode ser acessada por qualquer node participante desta rede, garantindo transparência e imutabilidade em um livro-registro idêntico, copiado e distribuído entre estes nodes.

A VeChain criou seu próprio sistema blockchain, focado em atender necessidades voltadas para o dia-a-dia de grandes corporações e sistemas de distribuição, como é o caso, por exemplo, do controle da cadeia de suprimentos (supply chain) – um dos use cases mais fortes da VET.

Como a VeChain (VET) funciona?

O funcionamento da VeChain é muito semelhante ao de outras blockchains.

Um par (peer) transmite informações para outro par (to-peer) em uma rede viva que valida essa transação de dados e armazena essa mensagem em um bloco que é então inserido em uma grande cadeia de blocos compartilhada por todos os nodes (servidores) da rede, garantindo sua imutabilidade.

Desta forma uma empresa pode, por exemplo, armazenar dados relacionados ao estoque ou fornecimento de um determinado produto e sempre que este estoque sofrer alterações, o banco de dados distribuído é modificado em sincronia e essa informação pode ser verificada por todos que possuem acesso à cadeia de blocos (blockchain).

O grande diferencial da VeChain está em seu mecanismo de consenso, chamado Proof of Authority (PoA) – ou Prova de Autoridade, em português.

Proof of Authority (PoA)

Em uma rede distribuída, onde todo o banco de dados precisa conter as mesmas informações, é necessário a existência de um método de consenso para que todos os pares e nodes concordem e validem as informações que estão sendo compartilhadas e armazenadas de forma imutável.

Na indústria blockchain existem várias alternativas, sendo as duas mais utilizadas o Proof of Work (PoW – Prova de Trabalho) ou o Proof of Stake (PoS – Prova de Participação), com suas respectivas variações.

A VeChain (VET), no entanto, utiliza o método de Proof of Authority (PoA – Prova de Autoridade).

Em um sistema PoA, para se tornar um node na rede é preciso de autorização de uma instituição central ou do restante dos nodes já previamente autorizados. Então diferente de uma blockchain pública e não-permissionada, como é o caso do Bitcoin ou Ethereum, a VeChain é pública, mas permissionada – que requer permissão.

Desta forma, uma entidade (instituição, empresa, cooperativa, indivíduo, ong, etc) pede permissão para participar à rede que pode ou não conceder autorização.

Ao ser aceito como node, é possível ser selecionado para minerar um novo bloco na rede, de acordo com o peso da autorização recebida.

Na VeChain, os nós validadores são chamados de Authority Masternodes (atualmente com 101 AMs ativos) e cada um terá a possibilidade de validar um novo bloco, em sequência. Caso o AM falhe em validar na sua vez, ele passa seu direito para o Authority Masternode seguinte.

Os validadores recebem uma recompensa de bloco pelo seu trabalho, com a criação de novos tokens VET, que entram em circulação através deste par.

Sistema de governança da VeChain (VET)

Apesar de ser um sistema blockchain, a governança da VeChain se assemelha mais com a hierarquia corporativa, do que com uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO), por exemplo.

Atualmente, algumas decisões como::

– Concessão de autorização para novos nodes;

– Tokenomics;

– Eleição do Comitê de Diretores;

– Emissão de VTHO sobre cada VET;

– e Decisões diversas sobre o protocolo

São tomadas pelos stakeholders – detentores de tokens VET – de acordo com seu peso de voto por tipo de node e por quantidade de tokens em propriedade.

São três tipos de nodes:

– Authority Masternode (mínimo 25M VET): 40% de peso;

– Economic X Nodes (XN): 40% de peso, divididos entre 4 outros subtipos:

a) MX (15,6M VET);

b) TX (5,6M VET);

c) SX (1,6M VET);

d) VX (600k VET).

Economic Nodes (EN): 20% de peso, divididos entre 3 subtipos:

a) M (15M VET);

b) T (5M VET);

c) S (1M VET).

O comitê diretor, com pessoas eleitas pelo sistema de governança, é responsável por tomadas de decisão mais rápidas e pontuais, que não precisam ser realizadas em blockchain por todos os stakeholders, já que são lideranças representativas eleitas para este fim.

Com isso, VeChain abre mão da descentralização através de uma blockchain permissionada e com decisões tomadas por líderes, centralizando a governança do protocolo e da rede para alcançar mais eficiência e menor custo de operação.

Usos do VeChain (VET)

Neste sistema corporativo, os usos da VeChain são focados em soluções também corporativas, sendo os principais: Segurança no setor alimentício; Anti-falsificação; Registros do setor de saúde; e Rastreamento das emissões de carbono.

Segurança do setor alimentício

O setor alimentício é prejudicado por ineficiências, fraudes e escândalos na cadeia de suprimentos. A maioria dos problemas que afetam essa indústria decorre da falta de confiança e transparência no supply chain.

Com a solução da VeChain para alimentos e bebidas, os participantes da cadeia de suprimentos colaboram em uma plataforma de dados transparente e confiável.

Ao digitalizar o código QR nos produtos desejados, por exemplo, os consumidores podem adquirir informações detalhadas protegidas pela blockchain, incluindo a origem, os ingredientes dos produtos, localização geográfica, informações de logística, relatório de inspeção, dados de temperatura e tudo isso é carimbado com data e hora – assinados criptograficamente pela parte que fornece os dados.

Em junho de 2019 houve uma parceria entre o Walmart China, VeChain e PwC para um caso de uso como o descrito acima. O primeiro lote de 23 linhas de produtos foi testado e implementado usando o VeChain ToolChain™.

O ASI Group, em uma colaboração tripla com a VeChain e a DNV, iniciou a primeira solução de logística e comércio intercontinental desenvolvida pela VeChain ToolChain™ para a indústria de alimentos e bebidas chamada Foodgates. É a primeira solução desse tipo, pois é alimentada por uma blockchain pública com informações verificadas e certificadas de todo o ciclo de vida dos produtos rastreados, como seleção de vacas, abate, embalagem, envio intercontinental até restaurantes especializados em carne bovina.

Anti-falsificação

O mercado de revenda de marcas de luxo é muito afetado financeiramente pela falsificação de produtos que são réplicas dos originais. A fiscalização, controle e garantia de originalidade são todos desafios recorrentes enfrentados tanto por parte dos fabricantes, revendedores e consumidores deste tipo de produto.

Com a VeChain é possível que as marcas digitalizem produtos na blockchain compartilhada, estabelecendo a ligação entre o produto físico e a identidade digital exclusiva. Desta forma, cada ciclo de vida do produto fica registrado neste banco de dados público e pode ser verificado a qualquer momento, resolvendo o grande desafio anti-falsificação das marcas de luxo.

Em 2016, a Luxury Maison do portfólio da LVMH começou a usar a solução blockchain da VeChain para uma coleção de edição limitada; e a Reboonz aplicou a mesma tecnologia em uma API em seu marketplace de luxo, garantindo a validade e propriedade dos itens vendidos em plataforma digital.

Registros do setor de saúde

A área da saúde, principalmente a indústria farmacêutica, move trilhões de dólares ao redor do mundo com produtos que são de necessidade básica a nível global, além de necessitarem autorização especial na maioria dos casos e, muitas vezes, administrados por setores públicos que podem enfrentar problemas de corrupção e desvios de mercadorias.

Com a solução da VeChain para cadeias de suprimentos do setor da saúde, estes problemas são solucionados com transparência e imutabilidade.

Registros importantes, como carteiras de vacinação, também são possíveis através da blockchain VET.

Rastreamento das emissões de carbono

Desde 1960, a discussão ambiental tem ganhado relevância na sociedade e em entidades globais como a ONU. Empresas e indivíduos passaram a demonstrar cada vez mais interesse em problemas ambientais, incluindo aquecimento global, emissões de carbono e poluição. Os métodos para medir cientificamente a participação individual e os resultados estão muito aquém das expectativas, o que, consequentemente, dificulta os esforços das partes interessadas.

A VeChain vem trabalhando ativamente ao lado de outras corporações para conseguir monitorar e compartilhar informações relevantes sobre emissão de carbono através de sua blockchain.

Quais são os Tokens VET?

Quando falamos da parte econômica, o ecossistema VeChain é mantido por dois tokens (VET e VTHO) que possuem objetivos, mecânicas e tarefas diferentes.

VeChain (VET)

VET é o token financeiro primordial. Ele é o ativo principal da VeChain e é descrito no whitepaper como “Smart Money” (dinheiro inteligente).

Apenas o VET pode ser transacionado com valor financeiro entre as partes e é o token negociado no mercado aberto – sendo o ativo disponível no aplicativo da Monnos.

Ele é utilizado para:

– Atividades financeiras;

– Atividades das corporações;

– Governança;

– Especulação;

– Necessário em carteira para se tornar um Authority Masternode;

– Recebimento do airdrop de VTHO.

VeThor (VTHO)

Já o VTHO não pode ser transacionado e a única maneira de adquirir este token é ser detentor do token anterior – o VET.

A governança da rede define uma frequência de emissão de novos VTHOs com base na quantidade de VET em cada endereço e ele é utilizado como “energia” dentro da VeChain, sendo necessário para pagar as taxas das transações e executar as funcionalidades de contratos inteligentes.

Os VTHOs não são trocados de mão nestas operações, mas sim queimados.

Quanto vale 1 VET?

O valor do VET é definido pelo mercado, no câmbio (trade) com outros pares e atualmente, no momento de redação, está em cerca de R$0,14 cada unidade, quando trocado pelo Real Brasileiro (BRL).

VeChain vale a pena?

Como em todo ativo de renda variável, o investimento em VeChain oferece riscos e volatilidade de preço e resultado, baseados na oferta (emissão de novos tokens VET) e na demanda (uso de tokens VET pelo ecossistema da VeChain).

Como demonstrado nos casos de uso, existem demandas reais, no mundo real, para a solução que a VeChain consegue entregar, sendo um dos poucos projetos no mercado focado nestes segmentos – o que oferece uma grande vantagem competitiva e cria uma boa oportunidade de valorização e crescimento para o VET no mercado cripto.

Não à toa,o token está entre os 30 cripto ativos de maior capitalização, tendo crescido muito nos últimos anos, ganhando relevância.

Por se tratar de uma blockchain permissionada e baseada no modelo Proof of Authority, o sucesso do investimento fica muito dependente da organização e da honestidade dos nodes que mandam na rede. Problemas relacionados com a hierarquia corporativa da VeChain podem afetar a cotação do VET com mais força do que em projetos não-permissionados e mais descentralizados. 

VeChain cotação

A cotação da VeChain é medida pelo token VET e seus pares, variando bastante no mercado.

Você pode acompanhar a cotação em tempo real clicando aqui.

Sua alta histórica foi alcançada em abril de 2021, com US $0,2782 ou R$1,39.

Como e onde comprar VeChain (VET)?

O token nativo da VeChain (VET), chamado de smart money no whitepaper do projeto, está disponível para compra, venda e troca no aplicativo da Monnos. Garantindo operações de trade com segurança, facilidade e cotações justas dentro do que está sendo praticado no mercado.

Em qual carteira posso guardar VeChain?

VET pode ser armazenado no próprio aplicativo da Monnos; na carteira nativa da VeChain, desenvolvida pela própria equipe – a VeChainThor Wallet e disponível para iOS ou android; ou em carteiras de terceiros com suporte para o VET.

Algumas delas são: Arkane Wallet, Atomic Wallet, Cobo Wallet, Exodus, Guarda Wallet, MySafeWallet, SimpleHold e Trust Wallet.

Posts Relacionados

Crypto cresce apoiada em comunidade

Cada vez mais tem se mostrado claro que um negócio sem propósito não atrai talentos. Bancos, consultorias, fundos de investimento...

Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre cripto semanalmente!

E-mail cadastrado com sucesso!

Erro ao cadastrar e-mail, tente mais tarde.