Hot Wallet

De forma simplificada, uma hot wallet, ou “carteira quente”, é uma carteira conectada a internet.

Isso ainda pode gerar dúvidas. Afinal, o que é uma carteira? E uma chave privada?

A carteira pode ser comparada a sua conta bancária. É o “local” onde estão armazenados seus ativos digitais, como Bitcoin ou outra criptomoeda. A chave privada é como se fosse a senha do banco.

A carteira digital é um sistema que utiliza criptografia para criar um par de chaves criptográficas correspondentes: uma pública e uma privada.

A chave privada é um conjunto de números e letras ou de palavras, um código, que te dá acesso às suas criptomoedas. A chave pública, por outro lado, é usada para receber transações. É comparável às informações que você passa para uma pessoa para que ela possa transferir dinheiro para sua conta.

No que diz respeito ao seu dia a dia, é importante saber o seguinte:

– Como citado, uma chave privada é um código mediante o qual você tem acesso aos seus ativos digitais. Sem código, sem acesso aos ativos – portanto, guarde-a em segurança.

– Existem várias maneiras de armazenar uma chave privada. Alguns aplicativos fazem isso, mas você também pode escrever o código em uma pedaço de papel e depois fazer cópias para backup. Nesse último caso, como o papel obviamente não tem acesso a internet, trata-se de uma carteira fria (cold wallet).

Desvantagens da Hot Wallet

Como hot wallets estão conectadas a internet e a pelo menos uma blockchain específica, elas têm certas desvantagens.

O risco mais obvio é o roubo. Carteiras quentes armazenam suas chaves particulares na web, por tanto geralmente é mais fácil para um hacker ter acesso a elas, em comparação com as carteiras frias, que fazem o armazenamento offline.

Vantagens da Hot Wallet

É mais fácil enviar e receber fundos usando uma carteira quente justamente por ela estar online.

Muitos investidores comparam hot wallets com a conta corrente e cold wallets com a poupança. Isso se deve ao fato de que eles costumam deixar uma quantia menor, mas que pretendem usar, na hot wallet, e uma quantia maior, mas que não tem intenção de usar num futuro próximo, na cold wallet.

É importante frisar que o processo de criação de carteiras e chaves privadas na blockchain é seguro. Quaisquer fragilidades estão em fatores externos, como armazenamento do código em um local inapropriado ou utilização de aparelhos infectados com vírus.

 

  • Vitalik Buterin é co-criador e inventor da Ethereum, a 2° maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado.

  • O halving do Bitcoin é um evento que ocorre a cada 210.000 blocos adicionados e reduz pela metade a recompensa pela mineração do BTC.

  • AMM é uma sigla para Automated Market Maker, (em português, Criador de Mercado Automatizado). É um “robô” que faz a cotação entre dois ativos

  • Day trade é uma estratégia arrojada, consiste em comprar um ativo na baixa e vender na alta no mesmo dia, buscando lucro de curto prazo.

  • MetaMask é uma carteira de criptomoedas que permite aos usuários interagir com aplicações descentralizadas (dapps).

  • BTFD vem do inglês "Buy the F*cking Dip". É basicamente uma forma agressiva de recomendação de compra quando o mercado está em queda.

  • Em criptomoedas, fork é uma atualização no protocolo de um moeda. No inglês, o significado é "bifurcação" e é exatamente isso que acontece.

  • O Bull Market é uma condição de mercado onde os preços subiram e tendem a continuar subindo. É um momento de grande otimismo no mercado.

  • Paper wallet é um pedaço de papel onde estão escritas as chaves pública e privada que compõem a sua carteira digital. Também chamada de carteira de papel.

  • Um ICO é, traduzido para o português, como oferta inicial de moeda. É um meio alternativo de arrecadar fundos através do mercado de cripto.