Fork

Os forks representam uma divisão em uma blockchain. Como usualmente as protocolos são de código aberto e qualquer usuário pode sugerir alterações, isso acaba gerando um série de experimentos por parte da comunidade de desenvolvedores de cripto. Esse processo acaba gerando diversas melhorias e inovações no mercado.

Esses forks ocorrem quando a base de usuários ou desenvolvedores decidem que algo fundamental sobre uma criptomoeda precisa mudar. Isso pode ser devido a um grande hack, como foi o caso do Ethereum, ou como um desacordo dentro de uma comunidade, como vimos com Bitcoin e Bitcoin Cash.

Há basicamente dois tipos de forks: os hard forks e os soft forks

O que são soft forks?

Um fost fork é uma alteração no protocolo que continua sendo compatível com a versão original. Sempre que acontece um soft fork, os nodes mais antigos ainda validar novas transações. Porém, qualquer bloco que seja minerado, não será validado por esses nodes que foram atualizados. Paara que os fost forks tenham exito, eles precisam ter a maior parte do poder de hash na rede. Se não conseguir, o fork pode se tornar a menor chain e a ficar “orfão” da rede, o que acaba tornando o mesmo em um hard fork.

O que são hard forks?

Ao contrátio do soft fork, o hard fork quebra a compatibilidade com a versão anterior. Os nodes que executam o software antigo não irão mais validar as novas transações. Sendo assim, para minerar novas chains válidas, elas precisarão sofrer uma atualização. Se uma porcentagem grande o suficiente da comunidade decidir que deseja continuar usando as regras antigas, a cadeia será dividida, resultado em duas moedas separadas.

Consequências de um fork

Qualquer que seja o método utilizado, o resultado é o mesmo. A maioria da comunidade precisa concordar antes que quaisquer mudanças fundamentais possam ser implementadas, ou então você corre o risco de sofrer uma ruptura. O resultado de uma atualização bem-sucedida é que uma nova moeda será criada na blockchain, no bloco onde a atualização ocorreu. Duas moedas separadas com duas ledgers separadas, oriundas da mesma blockchain.

  • O bear market é uma condição de mercado onde os preços em baixa e tendem a continuar caindo. É um momento de grande pessimismo.

  • Um único bitcoin pode ser dividido, assim como o dólar ou o real, e a menor unidade é chamada de satoshi.

  • Um contrato inteligente, ou smart contract, é um contrato feito em linguagem de programação executado automaticamente entre duas entidades.

  • Fee

    Fee significa "taxa" em português, no contexto de cripto, são as taxas de transação das criptomoedas.

  • Um Node na rede do Bitcoin é um computador conectado a blockchain e que verifica e valida as novas transações, sempre que elas acontecem.

  • Um application-specific integrated circuit (ASIC), que quer dizer circuito integrado específico de aplicação (ASIC), é um hardware, um equipamento, projetado para a mineração de uma criptomoeda.

  • As block rewards (recompensas de bloco) são as unidades de moeda criptográfica ganhas por validadores por seu trabalho em uma blockchain.

  • BTFD vem do inglês "Buy the F*cking Dip". É basicamente uma forma agressiva de recomendação de compra quando o mercado está em queda.

  • TVL

    O Total Value Locked (TVL), ou em português, Valor Total Bloqueado, é a quantidade de fundos que usuários depositaram em uma plataforma DeFi.

  • FOMO vem do inglês "Fear of Missing Out", que indica uma ansiedade no mercado, onde investidores não querem deixar escapar uma oportunidade.