Quem investe em criptoativos, em geral, apresenta um perfil moderado a ousado. São investidores que estão dispostos a assumir um nível de risco mais alto, em troca de um potencial de retorno também elevado. Eles estão sempre atentos para as criptomoedas mais promissoras. Se você quer participar dessa busca, precisa saber o que é Ocean Protocol (OCEAN).

O que é Ocean Protocol (OCEAN)?

Ocean Protocol (OCEAN) é um protocolo de troca de dados descentralizado. Ele usa tecnologia de blockchain avançada, que permite que os dados sejam compartilhados e vendidos de uma maneira segura e transparente. Assim, oferece uma plataforma e uma rede que viabilizam a conexão entre provedores e consumidores de dados. 

O projeto tem uma proposta relevante, especialmente para a execução de atividades de data science, para o desenvolvimento de aplicações de inteligência artificial e para a troca de informações sensíveis e privilegiadas.

O Ocean Protocol foi construído a partir do blockchain Ethereum. Em outras palavras, em sua origem, é um protocolo que opera na rede Ethereum. Isso possibilita que ele trabalhe com smart contracts – contratos inteligentes que possibilitam a execução das funcionalidades do protocolo.  

Além disso, atualmente, também opera nas redes Binance Smart Chain e Polygon.

Como surgiu o Ocean Protocol (OCEAN)?

Você já sabe o que é Ocean Protocol (OCEAN); agora, vamos entender como esse protocolo surgiu. Ele foi criado em 2017 por Bruce Pon, fundador da BigChainDB, um banco de dados de código aberto sobre blockchain. O parceiro de Bruce nessa empreitada foi Trent McConaghy, especialista em inteligência artificial e design.

O objetivo de Pon e McConaghy era recuperar o controle sobre Big Data, que estava nas mãos de empresas gigantes, como Microsoft, Google e Apple. A proposta era criar uma solução que permitisse que os proprietários dos dados pudessem manter o controle sobre eles, sem abrir mão da segurança. 

Para criar a solução, Pon e McConaghy formaram um time multidisciplinar. Ele combina profissionais que têm um background sólido em blockchain, big data e inteligência artificial, e também profissionais com experiência em design e empreendedorismo. Os membros desse time já estiveram envolvidos no lançamento de mais de 20 negócios.

O token nativo do Ocean Protocol foi lançado em Novembro de 2017. Também foi lançado o Framework de Marketplace do protocolo, que define os atributos e componentes necessários para implementar esse “mercado virtual” descentralizado de dados. 

Em 2018, foi iniciada a distribuição de pré-lançamento do token. Foram incluídos, nessa etapa, 3.500 contribuidores de 100 países. Já em março de 2020, foi oficialmente lançado um marketplace descentralizado, personalizável, para provedores de dados. 

Como funciona o Ocean Protocol?

Além de saber o que é Ocean Protocol (OCEAN), é importante ter uma visão geral de como esse protocolo funciona. Você já sabe que ele possibilita o compartilhamento e a venda de dados. Para atingir esse objetivo, possibilita que os usuários criem um marketplace descentralizado. 

Nesse mercado digital, os usuários podem negociar ativos – mais especificamente, dados – e também serviços associados a esses ativos. Os participantes são os provedores de dados e os consumidores de dados. 

Os dados não são armazenados na rede do Ocean Protocol. Na prática, o que as pessoas vendem e compram no marketplace é um link encriptado (isto é, protegido por criptografia) para um certo conjunto de dados. Esse link só pode ser desbloqueado quando certas condições, como o pagamento, são cumpridas.

O marketplace também produz um registro de quem é o proprietário dos dados, quem compartilhou dados e quem comprou dados. É importante notar que os consumidores compram o acesso aos dados, mas não a propriedade. Ou seja, os proprietários mantêm o controle de seus dados, independentemente das negociações realizadas. 

As negociações são realizadas com o token nativo do Ocean Protocol. Quando dados são vendidos, os provedores ganham tokens, como uma recompensa. 

Provedores

Provedores são os usuários de Ocean Protocol que têm como objetivo vender dados na rede, ou melhor, vender o acesso aos dados. 

Para esses usuários, o protocolo traz a vantagem de garantir a manutenção da propriedade e do controle sobre os dados. Eles recebem tokens OCEAN como forma de recompensa pelas transações realizadas.

Consumidores

Consumidores são os usuários do Ocean Protocol que têm como objetivo comprar o acesso a dados na rede. 

Para eles, o protocolo traz a vantagem de facilitar o acesso a grandes conjuntos de dados relevantes. Esses dados, por sua vez, podem ser usados para a execução de atividades de data science e para o desenvolvimento de aplicações de inteligência artificial, entre outros.

Marketplaces

Marketplaces são ambientes virtuais desenvolvidos por meio do Ocean Protocol. Esses ambientes viabilizam a conexão entre provedores e consumidores de dados, bem como a realização de transações seguras e transparentes entre eles.

O que torna o Ocean Protocol único?

O fator que torna o Ocean Protocol único é seu objetivo. Ele é focado em viabilizar a conexão entre provedores e consumidores de dados, além de oferecer as melhores condições de segurança e transparência para a venda e o compartilhamento desses dados.

Assim, ele se diferencia de outros projetos de blockchain, como aqueles com foco em viabilizar a realização de transações financeiras descentralizadas (caso do Bitcoin).

Distribuição de token OCEAN

O token nativo do Ocean Protocol é o OCEAN. Ele é um token  que atende aos padrões técnicos da Ethereum, chamado de token ERC-20. Por essa razão, o OCEAN é intercambiável por outros tokens dessa categoria.

Atualmente, há mais de 430 milhões de tokens OCEAN em circulação. A estimativa é de que o suprimento total de tokens seja de 1,41 bilhão. 

Parte da distribuição de tokens está associada com as negociações nos marketplaces do Ocean Protocol. Quando os provedores vendem dados, eles recebem tokens como recompensa. 

Os usuários também podem fazer staking de tokens nos dados. Isso ajuda a aumentar a liquidez de um marketplace. Assim, quando os dados são objeto de uma transação, esses usuários – mesmo sem ser os provedores – também ganham recompensas. A recompensa é proporcional ao staking.

Outra parte do suprimento total, correspondente a 51%, está reservada para ser distribuída segundo um cronograma similar ao adotado pelo Bitcoin, ao longo de décadas. Essa parte será destinada a financiar projetos da comunidade de usuários do Ocean Protocol.

Quanto vale 1 Ocean Protocol (OCEAN)?

A criptomoeda Ocean Protocol tem câmbio flutuante. Em outras palavras, ela não tem um valor definido. Em vez disso, seu valor varia ao longo do tempo, refletindo principalmente as forças de oferta e demanda. 

Por isso, para saber quanto vale 1 Ocean Protocol, é importante acompanhar as informações mais atualizadas sobre sua cotação. No próximo tópico, você encontrará essas informações.

Ocean Protocol (OCEAN) vale a pena?

Para decidir se uma criptomoeda vale a pena, é importante entender o que ela realmente é (afinal, as criptomoedas são associadas com algum tipo de protocolo, plataforma ou rede de blockchain) e como funciona. Nos tópicos anteriores, você descobriu o que é Ocean Protocol (OCEAN) e entendeu melhor seu funcionamento.

Porém, também é importante analisar o desempenho da cripto ao longo do tempo. É verdade que desempenho passado não é garantia de resultados futuros. Mesmo assim, pode dar pistas sobre o potencial de valorização desse ativo.

Por isso, antes de decidir se vale a pena investir em OCEAN, confira abaixo os gráficos sobre o desempenho que a criptomoeda vem apresentando no mercado.

Ocean Protocol (OCEAN) gráfico e cotação

Você pode acompanhar o gráfico e cotação da Ocean Protocol clicando aqui.

Como e onde comprar Ocean Protocol (OCEAN)?

Você já dominou os aspectos técnicos: sabe o que é Ocean Protocol (OCEAN) e como ele funciona. Então, vamos aos aspectos práticos do investimento.

Para comprar essa criptomoeda, você precisará de uma conta em uma corretora de ativos digitais. Entre as opções disponíveis, a Monnos se destaca por três fatores: 

– variedade de criptoativos (mais de 80, com novas adições a cada 15 dias) 

– simplicidade do processo 

– baixo custo das taxas

Depois de abrir sua conta na corretora escolhida, você deve transferir fundos para realizar as transações. Finalmente, você cria a ordem de compra para OCEAN, indicando a quantidade de moedas e o preço que deseja pagar. Havendo uma ordem de venda compatível, a transação é efetivada.

Vale a pena ressaltar que as criptomoedas, inclusive OCEAN, podem ser negociadas em frações. Por isso, mesmo que ela esteja hipervalorizada, sempre será possível investir, adequando a quantidade ao capital que você tem disponível.

Em qual carteira posso guardar Ocean Protocol (OCEAN)?

Criptoativos não são ativos concretos, como as commodities, mas apenas dados. Tecnicamente, esses ativos estão no blockchain e, para gerenciá-los, você precisa de uma chave de acesso. 

Essa chave pode ser armazenada no HD do seu computador, mas você corre o risco de apagá-la acidentalmente ou de que ela seja roubada por meio de um ataque externo. Se isso acontecer, você não terá mais acesso aos seus ativos no blockchain.

Assim, garantir que suas criptomoedas sejam armazenadas com segurança deve ser uma prioridade. Para fazer esse armazenamento, são utilizadas carteiras digitais

Ao contrário de outros blockchains, o Ocean Protocol não conta (ainda) com uma carteira exclusiva para tokens OCEAN. Porém, como é um token ERC-20, qualquer carteira que tenha suporte a essa categoria poderá ser utilizada.

Além disso, há várias carteiras disponíveis no mercado para armazenar tokens, inclusive aqueles que não são ERC-20. Veja algumas das opções mais confiáveis:

MetaMask é uma alternativa que, além de carteira digital de cripto, também oferece um canal para o usuário explorar aplicativos de blockchain

Trust Wallet apresenta, como um de seus destaques, a possibilidade de armazenar também NFTs, um tipo diferente de criptoativo

Trezor é uma hardware wallet, ou seja, ela é mantida offline, em um dispositivo físico, para evitar roubos e vazamentos de dados

Ledger é mais uma hardware wallet e, em breve, deve lançar um cartão de débito para possibilitar a realização de pagamentos com cripto em maquininhas

A Monnos também oferece uma solução em carteira digital para criptoativos. Com isso, além de ter máxima segurança, você também desfruta de maior conveniência. Em vez de contratar e gerenciar dois serviços diferentes – uma corretora e uma carteira digital –, você utiliza uma única plataforma, na qual os dois serviços estão disponíveis e integrados. 

Conclusão

Neste artigo, você descobriu o que é Ocean Protocol (OCEAN) e aprendeu como ele funciona. Assim, você tem mais ferramentas para analisar se essa criptomoeda tem potencial de valorização e pode ser uma boa adição para sua carteira de ativos digitais.

Quer conhecer mais criptos e acompanhar todas as oportunidades para investidores? Veja quais são os outros conteúdos publicados no blog da Monnos!

Posts Relacionados

Múltiplas formas de depósito.

Além das formas tradicionais de depósito em cripto inserimos uma terceira opção que vai te ajudar. No mercado de criptomoedas...

Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos sobre cripto semanalmente!

E-mail cadastrado com sucesso!

Erro ao cadastrar e-mail, tente mais tarde.