Wallet

Wallet significa carteira, em inglês.

Não vamos nos focar nos aspectos técnicos, mas nos aspectos práticos da criação e gerenciamento de uma carteira digital.

Quando alguém diz que vai “criar uma carteira de Bitcoin”, por exemplo, isso significa que a pessoa irá obter uma chave pública e uma chave privada, dois códigos, sendo que o primeiro é usado para receber fundos e o segundo para enviar fundos. Como é a chave privada que dá acesso aos ativos, ela deve ser guardada com cuidado.

No dia a dia, chamamos de carteira o local onde as chaves estão guardadas. Se estão escritas em um papel, chamamos isso de paper wallet (carteira de papel).

É importante ressaltar que cada uma das letras (maiúsculas e minúsculas) e cada número que compõe o código que é a sua chave priva é essencial.

Aplicativos de celular talvez sejam a forma mais comum de armazenamento das chaves. Um deles é o Electrum. O que garante que o aplicativo é seguro é o fato de que qualquer um pode checar o código por trás de seu funcionamento.

Tipos de carteira

Existem dois tipos principais de carteiras: as custodiais e as não custodiais.

As não custodiais são gerenciadas por você. Só você tem acesso a elas. São exemplos disso: paper wallets e alguns aplicativos, como o Electrum, já mencionado.

A custodiais são gerenciadas por um terceiro. São exemplos disso as carteiras em exchanges (sites de compra e venda de ativos digitais).

Além disso, também existem carteiras frias (cold wallets), caso em que o armazenamento é feito offline, sem acesso a internet, e carteiras quentes (hot wallets), caso em que o armazenamento é feito de uma forma em que há conexão com a internet. Por exemplo, quando você envia bitcoins para sua conta na Monnos, está depositando em uma hot wallet da Monnos.

Há sempre um trade-off entre acessibilidade e segurança. Carteiras quentes são mais acessíveis e são necessárias quando você quer enviar ativos, entretanto, carteiras frias tendem a ser menos suscetíveis a ataques cibernéticos. É comum deixar quantias menores, que serão gastas em um período menor de tempo, em hot wallets, e quantias maiores em cold wallets.

Categorização por local de armazenamento

Hot wallets

– Carteiras para computador: as chaves estão escritas em um software baixado no seu computador.

– Carteiras para celular: as chaves estão em um aplicativo em seu celular.

– Carteira online: as chaves estão armazenadas na nuvem. É comum em corretoras.

Cold wallets

– Carteiras de papel: as chaves são escritas em um papel.

– Hardware: as chaves são armazenadas em um hardware, como um pen drive.

  • ATH é uma abreviação para o termo "All Time High", que é o preço mais alto que um ativo já chegou em seu histórico.

  • IGO

    A IGO (Initial Gaming Offer ou Oferta Inicial de Game) é um evento de arrecadação de fundos para projetos de jogos na blockchain.

  • Gwei é uma unidade de medida da Ethereum. Representa uma pequena quantidade do ativo e é usada para pagar as taxas de transação da rede.

  • DYOR vem do inglês "do your own research", ou seja, faça sua própria pesquisa. É muito usado por usuários de cripto.

  • Uma Hot Wallet, ou “carteira quente”, é uma carteira conectada a internet. São amplamente usadas, mas oferecem menor segurança que as Cold Wallets.

  • Bearish ou Bear Market é quando o mercado está pessimista em relação ao preço dos ativos, o que desencadeia um período de baixa.

  • TVL

    O Total Value Locked (TVL), ou em português, Valor Total Bloqueado, é a quantidade de fundos que usuários depositaram em uma plataforma DeFi.

  • Bullish vem do termo "bull market", que é usado no mundo financeiro quando o mercado está otimista em relação ao preço dos ativos.

  • FOMO vem do inglês "Fear of Missing Out", que indica uma ansiedade no mercado, onde investidores não querem deixar escapar uma oportunidade.

  • Market cap é a quantidade de dinheiro que custaria para comprar todas as unidades existentes de um determinado ativo.